Generic selectors
Exact matches only
Search in title
Search in content
Search in posts
Search in pages

EVENTO: Qualificação profissional foi o tema principal do Fórum Capital Humano

Cerca de 750 pessoas participaram, na última terça, do Fórum Capital Humano – Ferramentas de Desenvolvimento e Competitividade, realizado pela Federação e Centro das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp/Ciesp), pelo Sesi – Serviço Social da Indústria e Senai-SP – Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial, com o apoio da ABRH-SP, no Teatro do Sesi-SP, na capital paulista.

Ao longo de um dia todo de atividades, o evento promoveu a aproximação entre os gestores de Recursos Humanos da indústria, do Sesi e do Senai para a melhor utilização dos produtos e serviços referentes à formação e qualificação profissional. Na abertura, o fórum contou com a participação de Carlos Daudt Brizola, ministro do Trabalho e Emprego, Carlos Ortiz, secretário do Emprego e Relações do Trabalho do Estado de São Paulo, e Paulo Skaf, presidente da Fiesp. 

Brizola Neto, como é mais conhecido, comentou sobre o momento especial do país, de grande convergência de interesses e objetivos entre o capital, o trabalho e o Estado. “O Brasil inaugurou um novo processo de inserção que exige esforços para alcançar maior produtividade e competitividade dos nossos produtos”, disse o ministro, que afirmou ser possível a busca pela competitividade sem questionar direitos e garantias do trabalhador. O ministro falou ainda da dívida secular do Brasil por não ter superado o desafio de grandes investimentos em educação pública de qualidade e tempo integral. “Se falharmos na base fica cada vez mais difícil superar os gargalos da qualificação profissional”, alertou. 

Carlos Ortiz destacou o compromisso da secretaria com o diálogo entre o capital, o trabalho e o poder público e a importância de discutir com as empresas que tipo de mão de obra queremos. “Tenho dito ao governador que não quero qualificar por qualificar; quero qualificar para empregar.” Já o presidente da Fiesp questionou: como um país pode se dizer desenvolvido se há pessoas passando fome, se existem falta de segurança e carência de um atendimento de saúde de qualidade? “É preciso começar desde cedo dando às crianças oportunidades iguais”, afirmou Skaf, que deixou uma mensagem especial aos profissionais de RH da plateia: “Para cuidar e lidar com as pessoas precisa ser muito especial. É uma missão que ultrapassa os limites da empresa. Por isso, tenham coragem de fazer aquilo que é correto. O gestor do capital humano não pode ter receio”.

Os participantes também assistiram a palestras com especialistas em educação profissional e Recursos Humanos. O vice-presidente da ABRH-SP, Almiro dos Reis Neto, falou sobre a transição da gestão operacional para a estratégica do RH. Em um cenário atual de crise de talentos, empresas em crescimento e cargos superespecializados, a vida do profissional de RH não está fácil, comentou Reis Neto. “É preciso encontrar soluções heterodoxas numa situação heterodoxa.” 

Ao lembrar que não existe apenas um RH, mas uma diversidade, ele abordou as várias fases do RH, que classificou de básica, operacional, voltada para o desempenho e estratégica – o estágio mais avançado. “O RH estratégico dá dinheiro”, disse. 

Também falaram no evento Sylvio Alves de Barros Filho, diretor titular do Departamento de Ação Regional da Fiesp, e Walter Vicioni Gonçalves, superintendente Operacional do Sesi e diretor Regional do Senai. Wolnei Tadeu Ferreira, diretor Jurídico da ABRH-Nacional, apresentou os impactos do novo RH no desenvolvimento das pessoas e na competitividade das empresas. 

Na parte da tarde, os participantes visitaram um espaço de atendimento setorial onde puderam tirar suas dúvidas sobre as áreas tecnológicas do Senai; sobre os centros de atividades do Sesi que proporcionam cultura, esporte, educação, qualidade de vida e saúde; e sobre Recursos Humanos com a ABRH-SP. O estande do INSS e da Superintendência Regional do Trabalho atendeu aos interessados em esclarecimentos sobre a Lei de Cotas (aprendiz e pessoas portadoras de deficiência).

Página do Estado 07 de Outubro de 2012

{module compartilhar}

Engajamento e retenção de talentos

Felipe Westin, presidente do Conselho Deliberativo da ABRH-SP, será o palestrante do Encontro Empresarial, evento que o Senac Jundiaí promoverá no dia 30 de outubro, com o apoio da ABRH-SP. Westin falará sobre o tema Engajamento: Retenção de Talentos.

O evento acontece das 8h30 às 10h30 na sede do Senac (Rua Vicente Magaglio, 50, Jardim Paulista), em Jundiaí.

Inscrições: (11) 3395-2300 ou priscila.gonçalves@sp.senac.br

Página do Estado 30 de Setembro de 2012

{module compartilhar}

INDICADORES

  • A atividade econômica deverá abrir 2013 com crescimento próximo a 4% aponta o Indicador Serasa Experian cuja metodologia permite antever, com seis meses de antecedência, em média, os movimentos cíclicos da atividade econômica.
  • Em julho, o indicador cresceu 0,2% em relação ao mês imediatamente anterior, atingindo o valor de 99,7. Foi a quinta alta mensal consecutiva do indicador, sinalizando que a economia brasileira irá ganhar impulso neste segundo semestre, devendo iniciar 2013 com uma velocidade de crescimento próxima aos 4% ao ano.
  • De acordo com os economistas da Serasa Experian, as medidas pró-crescimento adotadas pelo governo (como as sucessivas reduções das taxas de juros e as isenções tributárias em setores específicos) apresentarão impactos mais significativos sobre a atividade econômica no segundo semestre deste ano, viabilizadas pela queda gradual da inadimplência, pela melhora da confiança dos empresários e por certa acomodação das turbulências econômico-financeiras internacionais.

Página do Estado 30 de Setembro de 2012

{module compartilhar}

Qualificação profissional será tema do Fórum Capital Humano

Com o apoio da ABRH-SP, a Federação e Centro das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp/Ciesp), o Sesi – Serviço Social da Indústria e Senai-SP – Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial realizam, nesta terça, o Fórum Capital Humano – Ferramentas de Desenvolvimento e Competitividade, das 8 às 17 horas, no Teatro do Sesi-SP, na capital paulista.

O evento, que tem como objetivo promover a aproximação entre os gestores de RH da indústria, do Sesi e do Senai para a melhor utilização dos produtos e serviços referentes à formação educacional e qualificação profissional, contará com a participação, na abertura, do presidente da Fiesp, Paulo Skaf, do diretor titular do Departamento de Ação Regional da Fiesp, Sylvio Alves de Barros Filho, e do superintendente Operacional do Sesi e diretor Regional do Senai Walter Vicioni Gonçalves.

Durante a manhã, também estão programadas palestras com o vice-presidente da ABRH–SP, Almiro dos Reis Neto, que falará sobre a transição da gestão operacional para a estratégica do RH, e Wolnei Tadeu Ferreira, diretor Jurídico da ABRH-Nacional, que irá apresentar os impactos do novo RH no desenvolvimento das pessoas e na competitividade das empresas.

 

Já na parte da tarde, haverá rodadas de atendimentos setoriais. Os participantes poderão tirar suas dúvidas sobre as áreas tecnológicas do Senai; sobre os centros de atividades do Sesi; e sobre Recursos Humanos com a ABRH-SP.  O estande do INSS e da Superintendência Regional do Trabalho atenderá aos interessados em esclarecimentos sobre a Lei de Cotas (aprendiz e pessoas portadoras de deficiência).

 

Informações: Departamento de Ação Regional da Fiesp – (11) 3549-4375 ou depar@fiesp.org.br

Página do Estado 30 de Setembro de 2012

{module compartilhar}

A importância das pessoas para a execução da estratégia

Professor da Harvard Business School e um dos criadores da consagrada metodologia Balanced Scorecard, Robert Kaplan esteve em junho no Brasil para participar do Strategy Execution Summit, evento promovido pela consultoria Symnetics. Na ocasião, ele concedeu uma entrevista à diretora de Educação da consultoria, Maria Auxiliadora Moraes Amiden, publicada com exclusividade nesta edição. Veja, a seguir, a opinião do professor Kaplan sobre qual o papel das pessoas e dos líderes para a execução da estratégia neste contexto desafiante de mercado.

Cada vez mais, as pessoas são críticas para a execução bem-sucedida da estratégia. No entanto, uma vez que as organizações ainda se concentram em processos e tecnologia como pontos-chave de diferenciação competitiva, a importância do papel das pessoas nem sempre é discutida e compreendida. O que o sr. pensa sobre isso?

RK – O ponto central do desenvolvimento do Balanced Scorecard (BSC) e do mapa estratégico é que nenhum elemento, por si só, é suficiente para o sucesso da estratégia. Esta requer uma cadeia de conexões que liga as pessoas e a cultura aos processos e clientes, e, finalmente, ao desempenho financeiro. E, como em qualquer corrente, todos os elos são importantes e a corrente é tão forte quanto seu elo mais fraco. Norton [David Norton, coidealizador do BSC] e eu ligamos as pessoas à estratégia quando criamos o Aprendizado & Crescimento, perspectiva que foi a base do mapa estratégico e do BSC. Mas mesmo com funcionários motivados e alinhados, eles precisam ter foco na excelência dos processos mais importantes para a entrega de valor para clientes e acionistas.

Qual é o papel da liderança nesse ambiente de negócios altamente dinâmico que temos agora?

RK – A liderança é absolutamente crítica. É necessária para lidar com a concorrência e a mudança, e para criar a visão do que a organização precisa se tornar. O maior problema que uma organização pode ter é quando os líderes são complacentes porque a empresa tem um bom desempenho e não veem a necessidade ou urgência de mudar. No atual e dinâmico ambiente de negócios, os líderes devem verificar constantemente o cenário econômico, regulatório e competitivo para determinar que mudanças devem ocorrer a fim de manter a organização como líder em seu campo. Os líderes precisam desafiar continuamente a empresa para um melhor desempenho, e ser comunicadores eficientes e motivadores para todos na empresa.

Qual é o princípio básico subjacente a estratégias de colaboração?

RK – Uma estratégia colaborativa é aquela que é determinada conjuntamente por uma empresa e um ou mais dos seus componentes externos. A estratégia de colaboração mais comum se dá quando uma empresa e um fornecedor-chave ou cliente trabalham juntos para definir os objetivos que pretendem alcançar em conjunto através de um relacionamento ou aliança em vez de conduzir suas relações pelo mercado de transações. Temos visto empresas, como a Infosys e a Solvay, uma grande companhia farmacêutica, desenvolver mapas estratégicos, com seus principais clientes ou fornecedores, para definir a natureza da relação que eles desejam alcançar. Desenvolver o mapa estratégico em conjunto promove confiança e compreensão entre as linhas de organização, serve como um mecanismo de comunicação para as pessoas de ambas as empresas que trabalham com a outra empresa, e também permite um poderoso mecanismo de governança para orientar o relacionamento ao longo do tempo.

Qual seria o seu conselho para os departamentos de RH brasileiros neste momento de desenvolvimento econômico e escassez de mão de obra?

RK – Os departamentos de RH devem tornar-se parceiros estratégicos das unidades de negócios da empresa. Eles devem servir como consultores de confiança dessas unidades no recrutamento e treinamento e na motivação e retenção dos empregados. Com efeito, o pessoal de RH deve adotar uma estratégia de intimidade com o cliente ou criar soluções estratégicas em parceria com as unidades de negócios para garantir um fornecimento adequado de funcionários treinados, motivados e leais que podem construir sua carreira com a empresa.

Página do Estado 30 de Setembro de 2012

{module compartilhar}

Associação gratuita para os estudantes

Estudantes universitários de qualquer área, que tenham até 25 anos de idade, podem se associar gratuitamente pelo período de um ano à ABRH-SP. Com a iniciativa, a entidade pretende se aproximar mais da nova geração, proporcionando aos jovens a possibilidade de participar de atividades com profissionais já atuantes, conhecer a realidade do mercado e a verdadeira prática do RH. Os jovens associados também poderão participar da People – O RH Conectado, rede social criada pela ABRH-SP para congregar os profissionais da área espalhados em todo o estado.

Mais informações: (11) 5505-0545

Página do Estado de São Paulo 23 de Setembro de 2012

{module compartilhar}

TEMAS EM DEBATE: Sinergia entre RH e governança corporativa

A próxima edição da modalidade de eventos Temas em Debate, promovida pela ABRH-SP, apresentará o tema O RH e a Governança Corporativa, com os conferencistas Lélio Lauretti, economista especializado em Administração para presidentes pela Harvard Business School, e Josmar Bignotto, coordenador da Comissão de RH e professor do curso de Formação de Conselheiros do Instituto Brasileiro de Governança Corporativa (IBGC). Ambos vão discutir a sinergia entre as estratégias da área de Recursos Humanos e a governança corporativa.

 Programado para o dia 4 de outubro, das 9 às 12 horas, na sede da ABRH-SP, o evento tem o apoio do IBGC.

Inscrições: (11) 5505-0545 ou eventos@abrhsp.org.br

Página do Estado 23 de Setembro de 2012

{module compartilhar}

INSTITUCIONAL: Conselho se reuniu na última quarta

O Conselho Deliberativo da ABRH-SP se reuniu na quarta passada na sede da entidade. Além da pauta regular de apresentação do fluxo de caixa e das atividades realizadas pela Associação nos últimos meses, os conselheiros analisaram propostas de alteração estatutária para atender às exigências do Sistema Nacional ABRH e do novo modelo de funcionamento das Regionais, entre outros itens. As alterações, no entanto, só serão validadas em assembleia convocada especificamente com esse objetivo, em data a ser definida.

Essa foi a penúltima reunião do Conselho Deliberativo atual. A última será dedicada à posse da nova diretoria executiva e dos integrantes dos Conselhos Deliberativo e Fiscal, eleitos para o triênio 2013-2015.

Página do Estado 23 de Setembro de 2012

{module compartilhar}

INDICADORES

O Brasil subiu da 43ª para a 36ª posição no ranking do índice Global Venture Capital and Private Equity Country Attractiveness de 2012. O indicador é preparado anualmente pelo Centro de Finanças Internacionais da escola de negócios Iese Business School, em conjunto com a empresa de consultoria Ernst & Young, para medir a atração exercida pelos diversos países com relação a investimentos internacionais.

O resultado significa que o Brasil manteve a trajetória ascendente nesse índice. De 2010 para 2011, o país já tinha subido 14 posições.

Em parte, a melhor posição se deve a avanços de caráter humano e social. Em termos de desempenho na educação e capital humano, por exemplo, o país avançou 10 posições desde 2008, passando do 84º para o 74º lugar. Houve avanço também com relação ao controle da corrupção, do 65º para o 58º lugar.

Os Estados Unidos lideraram o ranking, pelo terceiro ano consecutivo. Com relação a outras grandes economias emergentes, o Brasil ficou atrás da China, que aparece em 22º lugar, da África do Sul, em 28º, e da Índia, em 32º. Mas ficou à frente da Rússia, que figura no 41º lugar.

Página do Estado 23 de Setembro de 2012

{module compartilhar}

EVENTO: Gestores de RH se reúnem para discutir a qualificação profissional

No dia 2 de outubro, a Federação e Centro das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp/Ciesp), o Sesi – Serviço Social da Indústria e Senai-SP – Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial realizam, com o apoio da ABRH-SP, o Fórum Capital Humano – Ferramentas de Desenvolvimento e Competitividade. Programado para o período das 8 às 17 horas, no Teatro do Sesi-SP, na capital paulista, o evento tem como objetivo promover a aproximação entre os gestores de Recursos Humanos da indústria, do Sesi e do Senai para a melhor utilização dos produtos e serviços referentes à formação educacional e qualificação profissional.

Organizado pelo Depar – Departamento de Ação Regional da Fiesp, o fórum reunirá empresários e RHs das empresas filiadas aos 131 sindicatos da entidade da indústria paulista. As inscrições são gratuitas e as vagas, limitadas. 

Programação 

O fórum será aberto por Paulo Skaf, presidente da Fiesp, e também contará com a presença do ministro do Trabalho e Emprego, Carlos Daudt Brizola, de Sylvio Alves de Barros Filho, diretor titular do Departamento de Ação Regional da Fiesp, e Walter Vicioni Gonçalves, superintendente Operacional do Sesi e diretor Regional do Senai na abertura. 

Durante a manhã, estão programadas palestras com especialistas em educação profissional e Recursos Humanos. Vice-presidente da ABRH–SP e presidente eleito da entidade para a gestão 2013-15, Almiro dos Reis Neto falará sobre a transição da gestão operacional para a estratégica do RH. Já Wolnei Tadeu Ferreira, diretor Jurídico da ABRH-Nacional, vai apresentar os impactos do novo RH no desenvolvimento das pessoas e na competitividade das empresas. 

Na parte da tarde, haverá rodadas de atendimentos setoriais oferecidos pelo Sesi, Senai, Superintendência Regional do Trabalho e ABRH-SP. Os participantes poderão tirar suas dúvidas sobre as áreas tecnológicas do Senai; sobre os centros de atividades do Sesi que proporcionam cultura, esporte, educação, qualidade de vida e saúde; e sobre Recursos Humanos com a ABRH-SP.  O estande do INSS e da Superintendência Regional do Trabalho atenderá aos interessados em esclarecimentos sobre a Lei de Cotas (aprendiz e pessoas portadoras de deficiência). 

Projeto Capital Humano

O Fórum Capital Humano é fruto do Projeto Capital Humano, elaborado pela Fiesp, por meio de seu Departamento de Ação Regional (Depar), com o objetivo de maximizar as ações da instituição no atendimento às demandas da indústria por mão de obra qualificada. O projeto pretende evidenciar a importância da gestão do capital humano para os agentes envolvidos no processo de formação da mão de obra e aproximar demanda e oferta de profissionais, de maneira que a questão passe a ser tratada de forma estratégica.  

Evento: Fórum Capital Humano – Ferramentas de Desenvolvimento e Competitividade

Dia: 2 de outubro – terça-feira

Horário: 8 às 17 horas

Local: Teatro do Sesi (Av. Paulista, 1313) 

Informações: Departamento de Ação Regional da Fiesp – (11) 3549-4375 ou depar@fiesp.org.br

Página do Estado 23 de Setembro de 2012

{module compartilhar}

INDICADORES 17 de setembro 2012

  • A cada 16 segundos, um consumidor brasileiro é vítima de tentativa da fraude conhecida como roubo de identidade, em que criminosos usam dados pessoais de vítimas para obter crédito com a intenção de não honrar os pagamentos ou realizar um negócio sob falsidade ideológica. Segundo o Indicador Serasa Experian de Tentativas de Fraude, de janeiro a junho deste ano foram registradas 989.678 tentativas de fraudes como essa no país.
     
  • O número é o maior já registrado desde 2010, ano em que a medição foi iniciada. Em igual período de 2011, foram registradas 963.631 tentativas de fraudes. No primeiro semestre de 2010, foram contabilizadas 886.920. Se as tentativas de fraude nos seis primeiros meses do ano tivessem sido realizadas, o prejuízo total estimado seria de R$ 3,6 bilhões.
     
  • O segmento que apresentou o maior número de tentativas de fraude de janeiro a junho de 2012 foi o setor de serviços, composto por seguradoras, construtoras, imobiliárias e serviços gerais (empresas que vendem pacotes turísticos, salões de beleza, entre outras), com 37% do total, seguido por telefonia (30%), bancos e financeiras (19%), varejo (12%) e outros (2%).
{module compartilhar}

EVENTO: 5º Congresso de Gestão Corporativa do ABC começa no dia 27

Com o tema Conhecimento e Inovação à Luz da Transformação, a Associação dos Gestores de RH (AGERH) promove nos dias 27 e 28 de setembro, no Cenforpe, em São Bernardo do Campo, o 5º Congresso de Gestão Corporativa do ABC. O evento, que conta com o apoio da ABRH-SP, irá ampliar o debate sobre como o homem, agente e centro de mudanças nos campos social e do trabalho, está incorporando novos conhecimentos para modificar realidades e promover o crescimento sustentável.

Para compartilhar suas experiências e visões sobre o tema central, o congresso reúne palestrantes de destaque, como o velejador Amyr Klink e o presidente da Trabalhando.com no Brasil e autor do best-seller A Estratégia do Olho do Tigre, Renato Grinberg. Simultaneamente ao congresso, acontece a ExpoRH, vitrine de oportunidades e inovações em produtos e serviços para o mercado corporativo.

Inscrições: www.agerh.com.br

{module compartilhar}

Depoimentos

“A ABRH-SP atua como uma verdadeira usina geradora de inovações ao promover o compartilhamento de boas práticas de gestão e conceitos de RH entre os associados. Para nós da Sanofi, este trabalho é de enorme valor, pois nos ajuda a posicionar o RH de forma estratégica dentro da companhia.”
Pedro Pittella – Empresa SANOFIHead of Human Resources Sanofi Group Brazil
"Fazer parte da ABRH-SP está sendo muito bom, pois trouxe a oportunidade de acompanhar as novidades e trocar experiências com diversos executivos de RH, isto traz muito valor agregado"
Marcos Sousa - Empresa GOCILDiretor de RH e Jurídico na Gocil Segurança e Serviços
“Somos Associados ABRH há um ano, as palestras que participamos na ABRH tem nos ajudado a melhorar a gestão junto aos nossos colaboradores e entender que os mesmos são o centro para seguirmos em frente com a nossa companhia, temos muito carinho pela ABRH, obrigado por tudo!”
João Paulo Lopes – Empresa MAZAGGerente de Recursos Humanos Agência Mazag

QUER OBTER CONTEÚDO DE QUALIDADE COM INFORMAÇÃO ATUAL?

WhatsApp Precisa de Ajuda? Fale Conosco!