Generic selectors
Exact matches only
Search in title
Search in content
Search in posts
Search in pages

TEMAS EM DEBATE: Saiba como formar times de alta performance

Como afirmam os especialistas, qualquer equipe deve ser formada por pessoas diferentes com objetivos comuns e conhecimentos complementares. Mas como os gestores podem transformar essa equipe em times de trabalho mais eficazes e produtivos?

Na palestra Times de Alta Performance: Trabalho e liderança, programada para esta quinta, das 14 às 16h30, na sede da ABRH-SP, o treinador da Seleção Brasileira de Punhobol, Gastão Englert, que também é coordenador geral da Fundação Tênis, vai falar sobre a formação e o desempenho de equipes.

Em busca de resultados mais significativos, Englert desenvolveu um planejamento englobando competências-chave, que, alinhadas à gestão de pessoas, permitem uma interação maior entre os envolvidos e resulta em todos ou na maioria dos objetivos atingidos.

Inscrições: (11) 5505-0545 ou eventos@abrhsp.org.br

Reserve um lugar na sua agenda para os próximos eventos na ABRH-SP:

 

 

Data: 08 de abril de 2012

{module compartilhar}

CONVERSA COM RH: Compromisso com a integração

Graduada em Publicidade e Propaganda e pós-graduada em Engenharia de Produção, ambas pela Universidade Federal do Rio de Janeiro, a carioca Luciana Côrtes Carvas se interessou pela área de RH quando começou a trabalhar na área de comunicação interna das Lojas Americanas. A partir daí, construiu sua carreira focada em gestão de Recursos Humanos, atuando em empresas como Ernst & Young, Abbott Laboratories e Mars Incorporated. Atualmente, Luciana é diretora corporativa de Recursos Humanos da Hypermarcas, uma das maiores companhias de bens de consumo com capital de origem brasileira e que tem como estratégia a combinação de crescimento orgânico com aquisições. Veja, na entrevista a seguir, concedida ao jornal Gestão de Pessoas, a trajetória de Luciana e como o RH da Hypermarcas lida com esse processo constante de integração:

GP – Você se formou em Publicidade. Que caminhos a conduziram até a área de RH?

LCC – Meu primeiro emprego foi na comunicação interna das Lojas Americanas. Lá desenvolvi trabalhos de comunicação, em conjunto com Recursos Humanos, que me levaram a conhecer todos os seus subsistemas. Acabei gostando da área, me envolvendo e crescendo nela.

GP – Já como RH você atuou em empresas de segmentos distintos como Ernst & Young, Abbott Laboratories e Mars Incorporated. Como essa experiência tem contribuído para seu trabalho?

LCC – Para a minha carreira, tem sido fantástico, pois tenho maior flexibilidade, jogo de cintura, conhecimento de diferentes business e diversas abordagens. Até em termos de valor de mercado e empregabilidade é importante, porque tenho uma exposição maior, além da oportunidade de sempre testar meus limites. Para as empresas também é vantajoso, já que posso levar diferentes visões de como executar as atividades e questionar o modo como as coisas são feitas.

GP – Qual é o principal desafio de trabalhar em uma empresa como a Hypermarcas, que tem boa parte de seu crescimento baseado em aquisições?

LCC – É um grande desafio. Temos um forte compromisso com a continuidade e procuramos rapidamente integrar as novas estruturas que chegam à cultura da Hypermarcas. É um processo de integração muito robusto com foco em todos os subsistemas da companhia. Quando adquiridas, as empresas passam a ser parte dos departamentos da Hypermarcas. Nosso foco, então, é fazer com que esses departamentos recebam bem os novos funcionários e facilitem a sua inserção na engrenagem, e com que esses novos funcionários trabalhem tão bem quanto trabalhavam anteriormente.

GP – E todo esse processo é feito pela área de RH?

LCC – Sim. É tudo preparado pelo RH. Temos de lembrar que esse processo envolve medo, incerteza e insegurança das pessoas. Então, é preciso acolhê-las e mostrar muito rapidamente como a empresa funciona, o plano de carreira que elas têm disponível, enfim, tudo o que elas precisam saber.

GP – Qual é a estrutura atual da área?

LCC – São mais de 200 profissionais de RH espalhados pelo Brasil – no total, a Hypermarcas conta com 13 mil funcionários no país. Uma parte da área de RH cuida das atividades funcionais, como Recrutamento & Seleção, Remuneração e Comunicação Interna, e outra, só da integração dos novos funcionários. É importante dizer que o nosso RH ainda está em formação. É um trabalho duro, mas que apresenta muitas oportunidades, porque a Hypermarcas é uma empresa diferenciada, com um processo de construção muito rápido. Por isso mesmo, há muito a ser feito. Também vale destacar que existe muita maturidade da organização sobre a importância de RH participar de todo esse processo.

GP – Você é associada da ABRH-SP. Qual é a importância para um profissional de fazer parte do movimento associativo?

LCC – Acho fundamental. RH sempre precisa discutir o papel que exerce nas organizações, ter oportunidades de trocas para fortalecer a visão estratégica da área, debater o seu papel no business. Não pode ser um RH que só vivencia o ambiente da empresa onde está, é preciso ter diferentes visões. O dia a dia nos absorve demais, por isso temos de encontrar um lugar para nos abastecer e não esgotar nossos recursos. A ABRH-SP é um exemplo de entidade que facilita trocas e contatos, sem contar as oportunidades de desenvolvimento profissional que oferece.

 

 

Data: 08 de abril de 2012

{module compartilhar}

Conselho se reuniu na última quarta

Conselho se reuniu na última quarta

01.04.2012

A apresentação do balanço patrimonial e dos resultados da auditoria feita pela Deloitte sobre o exercício de 2011 foram alguns dos itens da pauta da reunião do Conselho Deliberativo, realizada na quarta passada. Os conselheiros também aprovaram algumas propostas da diretoria executiva, como o novo site (leia mais) e o sistema integrado de gestão, que vai automatizar os controles, processos e registros da Associação. Outro tema da reunião foram as eleições para a diretoria executiva e os conselhos Deliberativo e Fiscal que acontecem neste ano.

Fênix Editora afunila disputa do Top of Mind Estadão de RH

ESPAÇO DA FÊNIX: Fênix Editora afunila disputa do Top of Mind Estadão de RH

01.04.2012

O Top of Mind Estadão de RH completa 15 anos em 2012 e terá muitas novidades para os profissionais de Recursos Humanos. Uma delas é o Guia Oficial Top 5, que trará a relação dos concorrentes de cada categoria, com informações essenciais de cada um.

Chamado de “165 – Os Eleitos”, o guia tem como objetivo dar condições ao Colégio Eleitoral para uma escolha criteriosa e justa. A publicação será distribuída para o Colégio Eleitoral e no estande do Estadão no CONARH ABRH 2012. Seu lançamento ocorrerá na festa de comemoração do Top 5, no dia 28 de junho, no Espaço Alves Guimarães, na capital paulista. Como circulará para um público altamente qualificado e decisor do voto, será também uma excelente mídia para as empresas finalistas.

Por falar em Top 5, as votações foram encerradas na última sexta, dia 30. É nessa fase que são escolhidos os cinco finalistas em cada categoria, presentes no topo da lembrança dos eleitores. A divulgação do resultado acontecerá a partir da segunda quinzena de maio. Aguarde!

{module compartilhar}

INDICADORES 01/04

Indicadores da Semana

 01.04.2012

  • Segundo pesquisa realizada pela Boucinhas&Campos com executivos de 400 empresas do comércio, indústria e serviços, sobre a expectativa do mercado brasileiro, 48% esperam crescimento em seus resultados já no primeiro trimestre deste ano.

  • A sondagem indicou que a maioria dos executivos acredita que os preços dos insumos e mão de obra deverão permanecer estáveis (57%), porém 38% esperam aumento nos valores para os próximos meses. Quanto à variação cambial (Real frente ao Dólar), 43% acham que a taxa de cambio média deve girar entre 1,81 e 2,00 reais neste primeiro trimestre.

  • Também o mercado de consultorias foi avaliado pela pesquisa. Das empresas ouvidas, 43% contrataram algum serviço de consultoria em 2011, já 16% pretendem contratar serviços de consultoria para 2012, porém 49% informaram não poder confirmar com certeza.

  • Quanto ao recrutamento e seleção terceirizada, 19% das companhias pretendem contratar mão de obra em 2012, mas 46% informaram não poder confirmar. Dos entrevistados que informaram ter a intenção de contratar mão de obra, 77% pretendem terceirizar vagas operacionais e 26% para cargos gerenciais e temporários. Quanto a serviços de auditoria, 14% pretendem contratar com certeza e 16% pretendem, porém precisam analisar essa estratégia.

{module compartilhar}

ABRH-SP moderniza site e lança rede social para a comunidade de RH

INSTITUCIONAL: ABRH-SP moderniza site e lança rede social para a comunidade de RH

01.04.2012

Nesta semana, entra no ar o novo site da ABRH-SP. Mais moderno e com novo design, o site amplia a divulgação das principais atividades da associação, facilita a comunicação entre todos os públicos e oferece maior visibilidade a patrocinadores e apoiadores de gestão da entidade.

“Queremos que o novo site seja uma referência para a comunidade de Recursos Humanos e também uma maneira de se aproximar da população mais jovem”, resume a diretora da ABRH-SP responsável pelo novo projeto de comunicação da entidade, Eliane Aere, que destaca outra característica do site: a simplicidade que o visitante encontra para navegar e se associar à ABRH-SP, se for o caso.

Paralelamente à modernização do site, foi criada uma rede social própria, cujo objetivo é integrar a comunidade de RH. Batizada de People – O RH Conectado, a rede é destinada, inicialmente, aos associados pagantes. Seus principais objetivos são: modernizar a comunicação, atrair o público jovem, ampliar os debates através de fóruns de discussão, propiciar a integração entre os grupos de estudos e associados, e integrar as regionais às ações realizadas pela sede, além de disponibilizar o acesso a conteúdos a quem está distante da capital paulista.

Na rede social, haverá espaço para a criação de comunidades e o compartilhamento de fotos e vídeos. Também será formatada uma rede específica para que os integrantes dos conselhos Deliberativo e Fiscal possam trocar informações. “A rede social vai trazer uma dinâmica muito importante para a comunidade de RH”, avalia Eliane. Já para o presidente da ABRH-SP, Wagner Brunini, o objetivo de todas essas inovações é “gerar atratividade de conexão”.

Página no Estadão

Como o leitor pode observar, a página da ABRH-SP no Estadão da mesma forma passou por mudanças. Para tornar a publicação mais leve e dinâmica, foram feitas leves alterações no layout. Outra inovação importante é a troca de nome da página, que agora passa a se chamar simplesmente Gestão de Pessoas, para atingir um público mais abrangente, e não mais Recursos Humanos & Gestão de Pessoas.

Mais próxima de Bauru

Mais próxima de Bauru

A criação da Regional Bauru da ABRH-SP está na sua fase final de implantação. O grupo de profissionais de Recursos Humanos da região que trabalha pela concretização dessa importante iniciativa vem se reunindo com a diretoria de Regionais da entidade e, no dia 31 de janeiro, esteve na sede da ABRH-SP para discutir os próximos passos, que serão realizados em conjunto. Entre eles, a realização da palestra sobre a lei nº 12.551 na cidade e a confecção do planejamento estratégico da regional.

Participaram do encontro o diretor de Regionais da ABRH-SP, João Furlan; Roberta Nunes Barbosa, gerente de Relacionamento com as Regionais da ABRH-SP; e os representantes de Bauru Sheila Limão, Karita Baraldi, Clara Cortez, Tatiane Souza e Rogerio Lopes.

INDICADORES 25/03

INDICADORES

 25.03.2012

  • O Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) injetou R$ 94,4 bilhões na economia em 2011, sendo R$ 56,7 bilhões em saques e R$ 37,7 bilhões em financiamentos em habitação, saneamento básico e infraestrutura urbana.

  • As 34 milhões de operações de saques somaram R$ 56,7 bilhões – 15,5% mais do que em 2010. Deste total, R$ 7,6 bilhões foram usados por cotistas do fundo para quitar, comprar ou reformar a casa própria.

  • Mesmo com o aumento dos saques, o FGTS teve, no ano passado, um crescimento de 16,9% em relação a 2010. Em 2011, a arrecadação bruta foi de R$ 72,2 bilhões, o que propiciou uma arrecadação líquida, também recorde, de R$ 14,6 bilhões, 22,7% maior que em 2010.

  • O aumento se deve ao ritmo de formalização do mercado de trabalho. No ano passado, foram abertas 2,3 milhões de contas vinculadas do Fundo, elevando o número de trabalhadores beneficiados de 32,5 milhões para 34,8 milhões.

  • No ano passado foi possível, pela primeira vez, o saque por trabalhadores brasileiros residentes nos Estados Unidos e Japão, que sacaram R$ 7,1 milhões. A partir de maio, trabalhadores residentes na Europa também poderão sacar o benefício sem precisar se deslocar ao Brasil.


CONARH: Programação do congresso aposta nos grandes temas da gestão de pessoas

CONARH: Programação do congresso aposta nos grandes temas da gestão de pessoas

Evento realizado pela ABRH-Nacional com a correalização da ABRH-SP, o CONARH ABRH 2012 – 38º Congresso Nacional sobre Gestão de Pessoas, que vai acontecer de 13 a 16 de agosto, no Transamerica Expo Center, em São Paulo, terá como tema central Acelerar para Competitividade: O desafio humano. A partir desse ponto de partida, serão desdobrados os chamados grandes temas que darão origem às palestras, aos fóruns e debates que compõem o maior evento de gestão de pessoas da América Latina.

Neste ano, o comitê temático do CONARH foi dividido em grupos que têm trabalhado na construção da programação a partir dos seguintes grandes temas: Atração, Retenção e Engajamento; Treinamento e Desenvolvimento; Inovação em Gestão de Pessoas; Qualidade de Vida, Salário, Benefícios, Flexibilidade no horário de trabalho; Liderança; e Sustentabilidade.

Com a ajuda de integrantes do comitê temático do congresso, veja, a seguir, o que as palestras dos grandes temas irão abordar.

Atração, Retenção e Engajamento – Como explica Sara Behmer, CEO da Voyer International, as palestras vão apresentar novas abordagens nos processos de seleção que podem ajudar o RH a ter maior sucesso na sua empreitada, a exemplo de algumas ciências, como a Antropologia, a Sociologia e a Psicologia, que têm muito a contribuir na gestão do capital intelectual. “Outro ponto”, lembra Sara, “é a evolução da tecnologia, que oferece recursos inovadores quando o assunto é conectar pessoas”.

Inovação em Gestão de Pessoas – Serão levadas três facetas da inovação para o público, de acordo com Antonio Salvador, vice-presidente de RH da HP do Brasil. “A primeira, as alternativas de modelo em que RH pode atuar para fomentar a inovação na empresa. Outro aspecto é o tecnológico, até porque é difícil falar de inovação sem falar de tecnologia, notadamente as mídias sociais. E o terceiro refere-se aos jovens inovadores: a área de RH atrai esses profissionais? Quais são os bloqueios da área para a inovação? Nesse sentido, vamos levar ao público a visão do novo, dos jovens da geração Y, de jovens executivos.”

 

Treinamento e Desenvolvimento – “Nossa proposta é atualizar o binômio Treinamento e Desenvolvimento, redefinindo-o como Educação produtiva & Desempenho competitivo. Afinal, a educação é a mola mestra do destino do país e a estratégia de investimento nas organizações. Educação é transformação na sociedade produtiva. O capital humano é o diferencial competitivo que obtém excelência quando processos de aprendizagem são aplicados para reduzir o gap entre demanda de competências e resultado, num esforço corretamente dirigido”, resume o diretor da Change Consultoria Luiz Augusto Costa Leite.

 

Qualidade de vida… – “Vamos discutir formas de garantir a produtividade em equilíbrio com o nível de qualidade de vida no contexto contemporâneo. A mobilidade e a flexibilidade podem ser ferramentas importantes, mas não adequadas a todos os tipos de empresa, devido à natureza de cada uma”, explica Eduardo Mezei, gerente de RH da Divisão América Latina e Caribe da FedEx Express, que acrescenta: “O debate será em torno do binômio qualidade de vida-produtividade, de como o RH pode trabalhar e atingir um equilíbrio entre esses dois expoentes”.

Liderança – Segundo o vice-presidente de Pessoas e Organização da Braskem, Marcelo Arantes, a proposta é provocar uma reflexão sobre qual é o novo líder que o país precisa ter neste novo momento. “Vamos entender melhor que este novo líder deve ter propósito e pensar além da sua organização. Adicionalmente, iremos conhecer cases de profissionais de RH que vêm fazendo a diferença na formação de novos líderes e de empresas que tenham um bom planejamento de formação de líderes jovens e maduros.”

Sustentabilidade – “Queremos levantar algumas provocações no congresso, entre elas a de que garantir hoje que o futuro continue a existir é uma responsabilidade de todos e parte do que os stakeholders exigem como valor da empresa. É vital que RH entenda a importância disso e o seu papel crucial na gestão dos novos desafios, até por ser a área mais preparada em termos de competências para gerar mudança de atitude”, resume a consultora Andrea Huggard-Caine. “Antes disso, porém, RH precisa acordar para o mundo, despertar para o poder de influência que tem em mãos; e ter a coragem de assumi-lo e de se expor.”

 

Mais informações: www.conarh.com.br


QUER OBTER CONTEÚDO DE QUALIDADE COM INFORMAÇÃO ATUAL?