Generic selectors
Exact matches only
Search in title
Search in content
Search in posts
Search in pages

INDICADORES

  • De acordo com o relatório O Impacto do Crime Virtual sobre as Empresas, realizado pela Check Point Software Technologies, empresa mundial em segurança da internet, as companhias brasileiras registram uma média de 47 novas tentativas de ataque de hackers por semana, e os incidentes bem-sucedidos geram um custo de US$ 106.904, em média.
  • O relatório pesquisou 2.618 executivos e administradores de segurança de TI, de companhias de vários tamanhos e setores, nos Estados Unidos, Reino Unido, Alemanha, Hong Kong e Brasil.
  • A maioria dos participantes das empresas brasileiras apontou a fraude financeira (57%) como a principal motivação dos hackers, seguida pela intenção de interromper as operações da empresa (42%) e o roubo de dados de clientes (35%). De acordo com estimativas, aproximadamente 9% dos ataques de segurança foram motivados por questões políticas ou ideológicas.
  • Ao classificar as atividades de funcionários que representam os maiores riscos, todas as regiões citaram o uso de dispositivos móveis – incluindo smartphones e tablets – como a maior preocupação, seguido por dispositivos de mídia removível, como pendrives, e redes sociais.
  • Mais: apenas 41% das empresas dizem manter programas de conscientização e treinamento atualizados para evitar ataques direcionados.

Página do Estado 27 de Maio de 2012

{module compartilhar}

Encontro vai debater as inovações na gestão da saúde corporativa

Como no ano passado, a ABRH-SP vai apoiar a série de Encontros de Saúde Corporativa, promovidos pela CPH Health no auditório do Hospital Sírio Libanês, na capital paulista. O primeiro evento deste ano, que terá como tema central Inovações e Melhorias em Saúde Corporativa, está agendado para 19 de junho, das 8 às 18 horas.

“A proposta dos encontros é valorizar a saúde e sua relevância no resultado corporativo e ser o agente inovador de mudanças nesse mercado”, explica Ricardo De Marchi, idealizador dos eventos. “Mais do que oferecer temas atuais e palestrantes de referência, queremos ajudar de forma proativa os gestores a mudarem suas perspectivas e pontos de vista em relação ao tema da saúde corporativa.”

Um dos destaques da programação é a participação, como keynote speaker, de Paul Terry, CEO da StayWell Health, empresa líder em promoção de saúde nos Estados Unidos. Referência na área, Terry, que irá falar sobre as inovações na gestão da saúde corporativa e seus resultados, é ex-presidente da Associação de Saúde Pública de Minnesota e editor do Art of Health Promotion, suplemento do American Journal of Health Promotion.

Dentre as centenas de artigos publicados por ele, alguns como o “Impacto Financeiro de Programas de Gestão de Saúde”, “Integração da Gestão de Doenças Crônicas e Gestão do Estilo de Vida”, e “Os Riscos de Saúde estão ligados a Custos Médicos a Curto Prazo?” receberam premiações específicas em seus campos. Será um momento único no Brasil ouvir o que ele tem a dizer a respeito de inovações, perspectivas, melhores práticas e, principalmente, resultados financeiros”, destaca De Marchi.

Painéis e palestras

Os participantes do evento também poderão assistir a dois painéis com as melhores práticas em gestão de saúde corporativa, apresentadas por empresas como ArcelorMittal, Caterpillar, Vale, Fibria Celulose e Dow Química, entre outras.

A programação inclui ainda um debate sobre as perspectivas da gestão da saúde para a produtividade e competitividade, com o diretor de Educação da ABRH-Nacional, Luiz Edmundo Prestes Rosa, e o diretor de Benefícios da Metrus, Fábio Nascimento; e uma palestra sobre os riscos da população corporativa e sua relação com a competitividade, com o gerente executivo de Qualidade de Vida da CNI – Confederação Nacional da Indústria/Sesi Fabrizio Pereira.

Mais informações: www.cph.com.br

BOXE

Mais parcerias

A ABRH-SP também estabeleceu uma parceria com o IBGC – Instituto Brasileiro de Governança Corporativa, que desenvolveu exclusivamente para os associados da entidade paulista o curso Fundamentos da Governança Corporativa.

Programado para 4 de julho, das 8h15 às 17h30, na sede da ABRH-SP, o curso vai abordar a origem, os fundamentos e a evolução da governança corporativa, além da estrutura e dos instrumentos para a sua aplicação nas organizações.

Mais informações: (11) 5505-0545 ou eventos@abrhsp.org.br

 

Página do Estado 27 de Maio de 2012

{module compartilhar}

Curso sobre governança corporativa na sede

A fim de promover o desenvolvimento e o aprimoramento do capital humano nas empresas, a ABRH-SP estabeleceu uma parceria com o IBGC – Instituto Brasileiro de Governança Corporativa, que desenvolveu exclusivamente para os associados da entidade paulista o curso Fundamentos da Governança Corporativa.

Programado para 4 de julho, das 8h15 às 17h30, na sede da ABRH-SP, o curso, que tem preços diferenciado para os associados, vai abordar a origem, os fundamentos e a evolução da governança corporativa, além da estrutura e dos instrumentos para a sua aplicação nas organizações.

Inscrições: (11) 5505-0545 ou eventos@abrhsp.org.br

Página do Estado 20 de Maio de 2012.

{module compartilhar}

Parceria entre esporte e comunicação promove a integração no trabalho

Todo mundo já sabe que a prática esportiva é um dos fatores responsáveis pela melhoria da qualidade de vida e bem-estar das pessoas. Por isso, as empresas têm utilizado cada vez mais canais de comunicação que estimulam essas atividades entre seus colaboradores. Para conhecer melhor as ferramentas que permitem maior interação social entre os funcionários por meio do esporte, a ABRH-SP promove no dia 31 o debate Como a parceria entre esporte e comunicação promove a integração no trabalho.

Programado para o período da manhã, entre 9 e 12 horas, o evento terá como debatedores Alexandre Bello, responsável pela comunicação interna das entidades da indústria paulista Fiesp/Ciesp/Sesi/Senai, e Renato Mugnaini, gerente de Marketing da Elemídia Empresas.

Inscrições: (11) 5505-0545 ou eventos@abrhsp.org.br

Página do Estado 20 de Maio de 2012

{module compartilhar}

INDICADORES

  • O Indicador Serasa Experian de Inadimplência do Consumidor registrou crescimento de 4,8% em abril de 2012, na comparação com março. Em relação ao mesmo mês do ano passado, o índice apresentou alta de 23,7%. No fechamento dos quatro primeiros meses de 2012, o indicador apontou crescimento de 19,6%.
  • Para os economistas da Serasa Experian, o aumento da inadimplência do consumidor mostra que as dificuldades de honrar as despesas de início de ano, aliadas ao endividamento crescente, se estenderam para além de março, considerado o mais crítico do ano. Dessa forma, abril de 2012 registrou a maior variação mensal para este mês desde 2002.
  • Na decomposição do indicador, a inadimplência não bancária (cartões de crédito, financeiras, lojas em geral e prestadoras de serviços como telefonia e fornecimento de energia elétrica e água) puxou a alta do índice com variação de 8,8% e contribuição de 3,5%. As dívidas com os bancos também cresceram 4,3%.
  • Já os títulos protestados e os cheques sem fundos contribuíram para que o indicador de inadimplência do consumidor não subisse mais, com queda de 13,7% e 7,4%, e contribuição negativa de 0,2% e 0,7%, respectivamente.

Página do Estado 20 de Maio de 2012

{module compartilhar}

Reescrevendo a própria história

Em 1991, aos 37 anos, Thomaz Magalhães estava no auge de sua carreira como executivo e sócio de uma das maiores empresas de construção e montagem do país. Casado, dois filhos, sua sólida trajetória fora construída desde cedo com muito planejamento. O hipismo, esporte escolhido ainda na infância, também era parte de sua formação e a ele se dedicava apaixonadamente. Porém, em agosto daquele ano, uma queda durante um treino muda definitivamente o rumo de sua vida – com graves lesões na medula, fica paraplégico.

Passado o choque inicial trazido pela nova realidade, Magalhães conta que encontrou o caminho da retomada por meio de uma palavra que lhe abriu também a porta da espiritualidade: paciência. Foi com ela que passou a se dedicar, como um atleta, ao que se tornou seu esporte favorito: tornar-se totalmente independente. Com o objetivo traçado, metas claras, disciplina e perseverança, foi galgando um a um todos os desafios que a condição física lhe impunha, até realmente conseguir fazer sozinho o que lhe desse na cabeça.

Foi com essa determinação que Thomaz conquistou dois bronzes em três mundiais de esqui aquático, subindo ao pódio duas vezes seguidas, em 2005 e 2007. Hoje, sua principal meta é trazer mais uma medalha para o país – em 2013, ele participa do mundial da Itália.

Atleta, palestrante e autor do livro Quebra de Script – Uma incrível história de reinvenção pessoal, Magalhães esteve na ABRH-SP na última quinta para contar seu impressionante processo de superação.

 

Página do Estado 20 de Maio de 2012.

{module compartilhar}

Já estão abertas as inscrições para concorrer às eleições na ABRH-SP

No dia 9 de agosto, os associados da ABRH-SP vão eleger os integrantes da diretoria executiva e dos Conselhos Deliberativo e Fiscal da Associação para o triênio 2013-2015. Os interessados em disputar as eleições têm até 6 de julho para fazer as inscrições.

Para participar do processo eleitoral da entidade, os associados podem constituir chapas a fim de concorrer à diretoria executiva ou se inscrever individualmente para as posições de conselheiros. Vale lembrar que os candidatos devem ser associados há pelo menos seis meses, contados até a data da eleição.

Enquanto a diretoria executiva é responsável pela administração e gestão da entidade, o Conselho Deliberativo zela pelo cumprimento dos objetivos da Associação de acordo com os seus princípios e do Sistema Nacional ABRH. Já o Conselho Fiscal é o órgão fiscalizador das contas apresentadas pela diretoria executiva.

Como tem acontecido desde 2003, a ABRH-SP vai adotar o sistema de votação eletrônica. As eleições funcionam da seguinte forma: os associados em dia com suas obrigações com a entidade recebem um e-mail com senha. Na data definida para sua realização, eles devem entrar no site da ABRH-SP, na opção de eleições, para confirmar suas preferências. Quem vota uma vez não consegue fazê-lo novamente, nem saber qualquer informação do processo.

O sistema criado pela MicroPower, empresa que apoia a ABRH-SP no processo de votação via web, envia e-mails aos associados que não votaram de duas em duas horas, para lembrá-los da importância de sua participação, e alerta para o prazo final. Encerrado o limite estabelecido, o sistema veta qualquer ação.

 

Página do Estado 20 de Maio de 2012

{module compartilhar}

Emprega SP oferece mais de 17 mil vagas

Programa da Secretaria do Emprego e Relações do Trabalho (SERT), criado em parceria com a ABRH-SP, o Emprega São Paulo está com 17.792 vagas de emprego abertas para o Estado, das quais 9.597 são para região da Grande São Paulo. As vagas mais ofertadas são para operador de telemarketing, auxiliar de limpeza, consultor de vendas, atendente, entre outras.

Os interessados devem comparecer a uma unidade do Posto de Atendimento ao Trabalhador (PAT), com RG, CPF e carteira de trabalho.

Mais informações: www.empregasaopaulo.sp.gov.br

 

Página do Estado 13 de Maio de 2012.

 

{module compartilhar}

Seminário em Santos abordará a inclusão de trabalhadores com deficiência

A Regional Baixada Santista da ABRH-SP realiza nesta quarta, das 8h30 às 12 horas, no Senac de Santos (Av. Conselheiro Nébias, 309, Vila Mathias), o seminário gratuito A Lei de Cotas e a Inclusão dos Trabalhadores com Deficiência. Entre os palestrantes, o secretário adjunto dos Direitos da Pessoa com Deficiência do Estado de São Paulo Marco Antonio Pellegrini, o professor da FEA/USP Hélio Zylberstajn, os consultores da i.Social Andrea Schwarz e Jaques Haber e a diretora da Regional Baixada Santista Rose Fassina.

Durante o evento, também serão apresentados cases de empresas da região que transformaram a Lei de Cotas em oportunidades de desenvolvimento.

Inscrições: (13) 3219-9484 ou regionalbaixadasantista@abrhsp.org.br

 

Página do Estado 13 de Maio de 2012

 

{module compartilhar}

INDICADORES

A Pesquisa Impex, da consultoria Laerte Cordeiro, estimou em 680 o número de empregos oferecidos a executivos de gerência e direção, em São Paulo, durante o último mês de abril. Superior aos números mensais de janeiro, fevereiro e março, a oferta de empregos de abril também cresceu cerca de 11% sobre março.

De acordo com a pesquisa, os executivos da área geral de Marketing/Vendas foram os mais procurados, com 50% das ofertas. A seguir, vieram os executivos das áreas gerais de Produção/Técnica (19%), Finanças e Controle (19%), Serviços Internos (10%) e Gerência Geral (2%). Por cargo, os mais procurados foram os diretores/gerentes Comerciais, de Vendas, Administrativos, de Filiais, de Produto, de Produção e de Recursos Humanos.

Na oferta de empregos para executivos, o setor de serviços superou a indústria, alcançando 47%. A indústria ficou com 40% e o comércio com 13% do total. Os bancos não aparecem na pesquisa.

Entre os segmentos empresariais que mais recrutaram executivos destacam-se: Saúde/Planos/Hospitais, Comércio de Varejo, Engenharia, Metalúrgicas/Siderúrgicas, Máquinas e Equipamentos, Automóveis, Produtos de Consumo de Massa, Gráficas e Editoras, Petróleo/Petroquímica e Têxteis.

Página do Estado 13 de Maio de 2012

{module compartilhar}

Uma incrível história de reinvenção pessoal

Paralítico aos 37 anos, o ex-executivo e praticante de hipismo Thomaz Magalhães reescreveu sua própria história para se tornar palestrante internacional, medalhista em campeonatos mundiais de esqui aquático e autor do livro Quebra de Script, em que conta a sua trajetória de vida.

 Esse processo de superação será tema da palestra Quebra de Script – Uma história incrível de reinvenção pessoal, que Magalhães apresenta nesta quinta, das 14 às 17 horas, na ABRH-SP. A palestra é gratuita para associados da entidade.

 

Inscrições: (11) 5505-0545 ou eventos@abrhsp.org.br

 

Página do Estado 13 de Maio de 2012

{module compartilhar}

Greve no serviço público: prejuízo para toda a sociedade

É bem sabido que a greve no setor público pune severamente toda a sociedade, e a paralisação afeta de forma nociva (e bem mais) aqueles que necessitam dos serviços públicos. Até a Constituição Federal de 1988, a greve no serviço público era proibida, mas, a partir de então, pelo que dispõe o artigo 37, inciso VII da CF/88, o direito de greve estendeu-se ao servidor público, prevendo para todos, indistintamente, que: “o direito de greve será exercido nos termos e nos limites definidos em lei complementar”.

 O Supremo Tribunal Federal, a quem cabe interpretar a Constituição, julgando o Mandado de Injunção 20 – DF, ditou: A mera outorga constitucional do direito de greve ao servidor público civil não basta – ante a ausência de autoaplicabilidade da norma constante do art. 37, VII, da Constituição – para justificar o seu imediato exercício. O exercício do direito público subjetivo de greve outorgado aos servidores civis só se revelará possível depois da edição da lei complementar reclamada pela Carta Política”.

No seminário sobre Liberdade Sindical e Novos Rumos do Sindicalismo no Brasil, realizado em abril no Tribunal Superior do Trabalho, discutiu-se o tema, e, no evento, acenou-se que dada a ausência de lei de greve no setor público, devem valer as regras previstas na lei nº 7.783/1989, que prevê no seu artigo 11: “Nos serviços ou atividades essenciais, os sindicatos, os empregadores e os trabalhadores ficam obrigados, de comum acordo, a garantir, durante a greve, a prestação dos serviços indispensáveis ao atendimento das necessidades inadiáveis da comunidade”.

De acordo com o artigo 10º dessa lei, São considerados serviços ou atividades essenciais: I- tratamento e abastecimento de água; produção e distribuição de energia elétrica, gás e combustíveis; II- assistência médica e hospitalar; III- distribuição e comercialização de medicamentos e alimentos; IV- funerários; V- transporte coletivo; VI- captação e tratamento de esgoto e lixo; VII- telecomunicações; VIII- guarda, uso e controle de substâncias radioativas, equipamentos e materiais nucleares; IX- processamento de dados ligados a serviços essenciais; X- controle de tráfego aéreo; XI- compensação bancária”.

Também tramita no senado o projeto de lei nº 710/2011, que busca disciplinar o exercício do direito de greve dos servidores públicos, e, assim, atender à exigência prevista no inciso VII do artigo 37 da Constituição. O projeto prevê que não poderão fazer greve os membros dos poderes Legislativo, Judiciário e do Ministério Público, e, ainda, as Forças Armadas, Polícias Militares e Corpos de Bombeiros Militares. Os demais servidores apenas poderão deflagrar o movimento grevista depois de comprovar que esgotaram as possibilidades de negociação, comunicar as autoridades superiores, apresentar planos de continuidade dos serviços e alternativas de atendimento ao público, e informar à população sobre a paralisação e as reivindicações feitas.

O autor do projeto de lei, senador Aloysio Nunes Ferreira, inseriu no projeto que, a princípio, não haverá pagamento dos dias parados, admitindo-se, no entanto, e limitada a 30% do período da paralisação, a remuneração daqueles dias, desde que haja previsão expressa de compensação na negociação coletiva ou em outros instrumentos.

As greves no serviço público há tempos vêm ocorrendo e aumentando, e o retorno ao trabalho tem sido condicionado ao não desconto integral dos dias parados. Os gestores de RH no setor público dificilmente passam um ano sem perder o sono com algum movimento grevista. Sempre enfrentam dias e dias em mesas de negociações, elaborando comunicados, revendo alternativas, etc.

Mas quem sofre mais ainda são as pessoas da sociedade, que ficam privadas ora de segurança pública, ora de transporte coletivo, ora de atendimento previdenciário, dos correios, dos serviços nos cartórios da justiça, etc. Até quando? Será que o pagamento limitado a 30% dos dias parados inibirá as greves?

 

Carlos Silva é diretor Jurídico da ABRH-SP

 

Página do Estado 13 de Maio de 2012

{module compartilhar}

QUER OBTER CONTEÚDO DE QUALIDADE COM INFORMAÇÃO ATUAL?