Generic selectors
Exact matches only
Search in title
Search in content
Search in posts
Search in pages

CONARH: Programação do congresso aposta nos grandes temas da gestão de pessoas

CONARH: Programação do congresso aposta nos grandes temas da gestão de pessoas

Evento realizado pela ABRH-Nacional com a correalização da ABRH-SP, o CONARH ABRH 2012 – 38º Congresso Nacional sobre Gestão de Pessoas, que vai acontecer de 13 a 16 de agosto, no Transamerica Expo Center, em São Paulo, terá como tema central Acelerar para Competitividade: O desafio humano. A partir desse ponto de partida, serão desdobrados os chamados grandes temas que darão origem às palestras, aos fóruns e debates que compõem o maior evento de gestão de pessoas da América Latina.

Neste ano, o comitê temático do CONARH foi dividido em grupos que têm trabalhado na construção da programação a partir dos seguintes grandes temas: Atração, Retenção e Engajamento; Treinamento e Desenvolvimento; Inovação em Gestão de Pessoas; Qualidade de Vida, Salário, Benefícios, Flexibilidade no horário de trabalho; Liderança; e Sustentabilidade.

Com a ajuda de integrantes do comitê temático do congresso, veja, a seguir, o que as palestras dos grandes temas irão abordar.

Atração, Retenção e Engajamento – Como explica Sara Behmer, CEO da Voyer International, as palestras vão apresentar novas abordagens nos processos de seleção que podem ajudar o RH a ter maior sucesso na sua empreitada, a exemplo de algumas ciências, como a Antropologia, a Sociologia e a Psicologia, que têm muito a contribuir na gestão do capital intelectual. “Outro ponto”, lembra Sara, “é a evolução da tecnologia, que oferece recursos inovadores quando o assunto é conectar pessoas”.

Inovação em Gestão de Pessoas – Serão levadas três facetas da inovação para o público, de acordo com Antonio Salvador, vice-presidente de RH da HP do Brasil. “A primeira, as alternativas de modelo em que RH pode atuar para fomentar a inovação na empresa. Outro aspecto é o tecnológico, até porque é difícil falar de inovação sem falar de tecnologia, notadamente as mídias sociais. E o terceiro refere-se aos jovens inovadores: a área de RH atrai esses profissionais? Quais são os bloqueios da área para a inovação? Nesse sentido, vamos levar ao público a visão do novo, dos jovens da geração Y, de jovens executivos.”

 

Treinamento e Desenvolvimento – “Nossa proposta é atualizar o binômio Treinamento e Desenvolvimento, redefinindo-o como Educação produtiva & Desempenho competitivo. Afinal, a educação é a mola mestra do destino do país e a estratégia de investimento nas organizações. Educação é transformação na sociedade produtiva. O capital humano é o diferencial competitivo que obtém excelência quando processos de aprendizagem são aplicados para reduzir o gap entre demanda de competências e resultado, num esforço corretamente dirigido”, resume o diretor da Change Consultoria Luiz Augusto Costa Leite.

 

Qualidade de vida… – “Vamos discutir formas de garantir a produtividade em equilíbrio com o nível de qualidade de vida no contexto contemporâneo. A mobilidade e a flexibilidade podem ser ferramentas importantes, mas não adequadas a todos os tipos de empresa, devido à natureza de cada uma”, explica Eduardo Mezei, gerente de RH da Divisão América Latina e Caribe da FedEx Express, que acrescenta: “O debate será em torno do binômio qualidade de vida-produtividade, de como o RH pode trabalhar e atingir um equilíbrio entre esses dois expoentes”.

Liderança – Segundo o vice-presidente de Pessoas e Organização da Braskem, Marcelo Arantes, a proposta é provocar uma reflexão sobre qual é o novo líder que o país precisa ter neste novo momento. “Vamos entender melhor que este novo líder deve ter propósito e pensar além da sua organização. Adicionalmente, iremos conhecer cases de profissionais de RH que vêm fazendo a diferença na formação de novos líderes e de empresas que tenham um bom planejamento de formação de líderes jovens e maduros.”

Sustentabilidade – “Queremos levantar algumas provocações no congresso, entre elas a de que garantir hoje que o futuro continue a existir é uma responsabilidade de todos e parte do que os stakeholders exigem como valor da empresa. É vital que RH entenda a importância disso e o seu papel crucial na gestão dos novos desafios, até por ser a área mais preparada em termos de competências para gerar mudança de atitude”, resume a consultora Andrea Huggard-Caine. “Antes disso, porém, RH precisa acordar para o mundo, despertar para o poder de influência que tem em mãos; e ter a coragem de assumi-lo e de se expor.”

 

Mais informações: www.conarh.com.br


Comentários

    Deixe uma Resposta

    QUER OBTER CONTEÚDO DE QUALIDADE COM INFORMAÇÃO ATUAL?