Generic selectors
Exact matches only
Search in title
Search in content
Search in posts
Search in pages

GRUPOS DE ESTUDOS – Resiliência

O jornal Gestão de Pessoas destina algumas edições do ano para a publicação de artigos de integrantes dos Grupos de Estudos da ABRH-SP. Carreira, resiliência e Treinamento e Desenvolvimento são os temas escolhidos desta edição (as ideias contidas nos artigos não refletem necessariamente a opinião da ABRH-SP).

 

A possibilidade de líderes desenvolverem resiliência em seus filhos 

A capacitação de líderes nas organizações tem a finalidade de elevar de modo significativo a produtividade. No entanto, nos encontros do Grupo de Estudos da ABRH-SP, temos debatido sobre como líderes podem vir a ser promotores de resiliência nos próprios filhos. 

É de conhecimento amplo que a promoção de processos resilientes em uma pessoa pode prepará-la para superar problemas imprevistos e melhor enfrentar suas crises. Também é bastante difundido que o indivíduo influencia seus pares e demais colaboradores. 

Quando focamos nos líderes e seus filhos, como isso pode se dar? 

O debate se pautou a partir dos conceitos da “Abordagem Resiliente” – teoria na qual a resiliência surge a partir dos modelos de crenças. O que nos leva a pensar que as crenças dos pais são compartilhadas com seu grupoe moldam as normas familiares. Explícitas ou implícitas, proporcionam expectativas sobre papéis, ações e consequências que guiam a vida familiar. E que a maneira como líderes extraem sentido de uma situação de crise e atribuem significado pode ser fundamental também para a resiliência em casa.A concepção teórica cita que há áreas específicas que constituem a resiliência,e, neste artigo, destacamos três delas: 

A área da Análise de Contexto –Líderes-pais, quando mantêm uma abertura para muitos pontos de vista, estilos de vida e percepções diferentes em seus filhos, promovem na família o bom funcionamento no que se refere à resiliência. 

A área do Autocontrole –Nos líderes e pais, engloba a capacidade de expressar emoções na medida adequada ao se envolverem nos problemas, a fim de que eles pareçam ordenados, previsíveis e acessíveis aos filhos, retirando de cena a insensatez da impulsividade ou dos extremos. 

A área do Sentido de Vida –É a área que possibilita haver uma perspectiva de futuro face à adversidade.Filhos aprendem que as fontes de estresse, na rotina de vida, são encaradas comodesafios a serem superados rumo ao sucesso. 

Concluiu-se no grupo que a consequência de líderes-pais vivenciarem áreas da resiliência é que elas favorecem o planejamento consistente para situações difíceis, patrocinam a comunicação clara, beneficiam o cultivode fé nos recursos pessoais, promovem segurança e resultam em liberdade que fortemente provoca transformações nas estruturas de famílias inteiras.

 

George Barbosa eJoão Marcos Varella são os facilitadores e Monica Barbosaé integrante do Grupo de Estudos de Resiliência

 

Página Semanal ABRH-SP – 28 de dezembro

{module compartilhar}

Comentários

    Deixe uma Resposta

    QUER OBTER CONTEÚDO DE QUALIDADE COM INFORMAÇÃO ATUAL?