Generic selectors
Exact matches only
Search in title
Search in content
Search in posts
Search in pages

INDICADORES

  • As informações da Pesquisa de Emprego e Desemprego – PED, divulgadas pelo Dieese – Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos, mostram que, em 2012, o contingente de desempregados no conjunto das sete regiões onde a pesquisa é realizada (Belo Horizonte, Fortaleza, Recife, Porto Alegre, Salvador e São Paulo, além do Distrito Federal) foi estimado em 2 milhões e 329 mil pessoas, 65 mil a mais do que em 2011.
  • Por sua vez, a taxa de desemprego total manteve-se em relativa estabilidade, ao passar de 10,4%, em 2011, para 10,5%, no ano em análise. Já a taxa de participação elevou-se de 59,9% para 60,5%, no período.
  • A taxa de desemprego total apresentou comportamento diferenciado segundo as regiões pesquisadas, tendo crescido 10,9% em São Paulo, onde o nível de ocupação teve um crescimento modesto: 1,2%.
  • Segundo posição ocupacional, o aumento do assalariamento total (2,2%) deveu-se à expansão do emprego no segmento privado (2,9%), uma vez que o emprego público apresentou retração (-0,8%). O crescimento do setor privado ocorreu exclusivamente pela contratação de assalariados com carteira de trabalho assinada (4,1%), já que  houve retração do emprego sem carteira (-3,3%).
  • Em 2012, no conjunto das regiões pesquisadas, elevaram-se os rendimentos médios reais de ocupados (2,6%) e de assalariados (1,4%). Seus valores monetários médios passaram a equivaler a R$ 1.543 e R$ 1.585, respectivamente. Entre as regiões pesquisadas, o rendimento médio real dos ocupados aumentou em 4,2% em São Paulo, chegando a R$ 1.695.

 

Página do Estado 03 de Fevereiro de 2013

{module compartilhar}

Comentários

    Deixe uma Resposta

    QUER OBTER CONTEÚDO DE QUALIDADE COM INFORMAÇÃO ATUAL?