Generic selectors
Exact matches only
Search in title
Search in content
Search in posts
Search in pages

Prioridade é continuar a construção da entidade que melhor representa os profissionais de RH no estado

Há quase uma década, Guilherme Cavalieri, vice-presidente de Desenvolvimento Humano da América Latina da Serasa Experian, atua como voluntário na ABRH-SP, inicialmente como vice-presidente do Conselho Deliberativo e depois como integrante de duas diretorias consecutivas. Essa experiência possibilitou que ele conhecesse a dinâmica de trabalho da Associação e suas prioridades e, assim, se candidatasse a presidente, liderando uma chapa, composta por renomados profissionais da área, nas eleições para a diretoria executiva que acontecem em 9 de agosto próximo. Nesta entrevista, ele fala sobre as prioridades da chapa:

GESTÃO DE PESSOAS – Como a experiência de ter participado das duas últimas diretorias pode ajudar você na presidência da Associação?

GUILHERME CAVALIERI – O fato de ter atuado nos seis últimos anos nas diretorias executivas da ABRH-SP e de já ter vivido a experiência de ser vice-presidente do Conselho Deliberativo possibilitou que eu conhecesse a dinâmica de trabalho da Associação e suas prioridades, o que, sem dúvida, facilitou muito a decisão de me engajar em uma responsabilidade como essa, da presidência.

GP – Quais critérios foram utilizados para a formação da chapa?

GC – Conversei bastante com a atual diretoria sobre esse momento e fui procurado por excelentes profissionais de grande reputação no mercado, que, voluntariamente, se colocaram à disposição para colaborar. Portanto, meu primeiro desafio foi selecionar quem comporia a chapa entre excelentes candidatos que se apresentaram para ajudar a nova gestão. Alguns critérios pesaram na composição da chapa: manter alguns diretores da gestão atual, porque há a questão da continuidade e seria importante não perder o trabalho já iniciado no passado; ter um balanço entre executivos de RH e consultores; e, evidentemente, ter um bom balanço de gênero. O que é espetacular é como esse processo confirmou a boa imagem e seriedade da ABRH-SP como Associação.

GP – Quais os principais pontos do plano de gestão?

GC – Nosso principal objetivo e prioridade continua sendo o de ser a entidade que melhor representa os profissionais de RH no estado de São Paulo. Nesse sentido, o empenho é o de trazer o maior número de associados, o que pretendemos conseguir de diferentes maneiras. Uma delas é manter a boa reputação da ABRH-SP construída nesses anos todos com a sucessão de vários presidentes e diretorias. Também manteremos os eventos de qualidade excepcional, vamos nos consolidar como uma entidade que presta bons serviços e aporta conhecimento aos associados e, evidentemente, ampliar a representatividade no estado como um todo, dando continuidade ao desenvolvimento das Regionais já iniciado em gestões anteriores. Onde couber e for possível abrir uma Regional, vamos inaugurá-la para ser um ponto de apoio naquela região para os associados que tenham interesse em estar próximos à ABRH-SP.

GP – Como vocês pretendem engajar as novas gerações na entidade?

GC – Também será foco na próxima gestão olhar com muita atenção o tema da tecnologia e, a partir daí, avaliar a melhor forma de a Associação, utilizando a tecnologia e as mídias sociais, se comunicar com os associados como um todo e, principalmente, com os jovens. Temos um grande desafio de construir uma marca que seja muito atrativa para os novos profissionais que estão chegando ao mercado de trabalho. Pessoalmente, gostaria que fosse uma entidade de muito desejo dos jovens, que eles pudessem utilizar a ABRH-SP como um ponto de referência para buscar conhecimento e se desenvolver. Esse é o grande desafio.

GP – Que mensagem você gostaria de passar para a comunidade de RH?

GC – A vida associativa tem de fazer parte das prioridades dos profissionais que querem carreira em RH. A ABRH-SP se apresenta como uma associação na qual o profissional, jovem ou não, pode contar com o apoio não só para se desenvolver como também para ampliar a sua rede de relacionamento. O networking é importante na vida dos profissionais, estejam eles trabalhando ou em transição de carreira. Portanto, a associação também tem esse propósito de fomentar a rede de relacionamentos. A grande mensagem é: a vida associativa é parte importantíssima na carreira de qualquer profissional independentemente de qual área de RH ele atue, salários, benefícios, treinamento e desenvolvimento, relações trabalhistas e sindicais, entre outras.

Composição da chapa CONECTARH

  • Guilherme Cavalieri, vice-presidente de Desenvolvimento Humano da América Latina da Serasa Experian – presidente
  • Maria Susana de Souza, vice-presidente de Recursos Humanos da RaiaDrogasil – vice-presidente
  • Carlos Silva, advogado e consultor especializado em Relações Trabalhistas – diretor Jurídico e Financeiro
  • Claudia Meireles, head de Recursos Humanos da Itaúsa – diretora de Comunicação
  • Charles Lukower, líder Regional de RH para Supply Chain de RH na Johnson & Johnson – diretor Comercial
  • Edna Bedani, gerente geral de Ensino do A.C. Camargo – diretora nomeada de Conhecimento e Aprendizado
  • Lia Azevedo, vice-presidente de Desenvolvimento Humano e Organizacional do Grupo Boticário – diretora de Desenvolvimento de Gestão
  • Luiz Eduardo Drouet, co-founder e managing partner da Share RH – diretor de Desenvolvimento e Expansão das Regionais

Fonte: O Estado de São Paulo, 01 de Julho de 2018.

Comentários

Deixe uma Resposta

QUER OBTER CONTEÚDO DE QUALIDADE COM INFORMAÇÃO ATUAL?