Generic selectors
Exact matches only
Search in title
Search in content
Search in posts
Search in pages

Como saber se é mentira ou verdade?

Folha de Alphaville

Pergunta para você recrutador: O que o candidato está te contando e você não está percebendo? E para você candidato: Que jogo você pode estar entregando sem nem se dar conta?

Microexpressões que podem contar mais sobre você do que somente as suas palavras. Os participantes do último encontro de Gestores, no Hotel Bourbon, aqui em Alphaville, puderam aprender um pouco da técnica que Marcos Roberto e Thiago Luigi, cofundadores do Instituto Imelco, aplicam em consultorias para o mercado corporativo e para a polícia, há 16 anos.

No recrutamento e seleção, esse conhecimento serve para detectar se o candidato está falando a verdade sobre as informações que verbaliza: “quando o rosto mostra uma coisa e as palavras outra, tem algo que precisa ser investigado. Pode ser um diploma falso, curso_expressao_microfacialpode ser um assediador”, explica Marcos Roberto. “A verdadeira expressão do ser humano está na microexpressão facial. Não na macro.”

 

Foi o psicólogo e pesquisador americano Paul Ekman quem descobriu que esses movimentos muito sutis entregam o que realmente estamos sentindo. Ele mapeou sete emoções que classificou como universais: alegria, tristeza, raiva, desprezo, nojo/aversão, medo e surpresa. E observou como, diante de cada estímulo, os músculos da face reagiam. Um segundo, só um segundo, bem revelador. Esse trabalho foi mundialmente disseminado em uma obra de ficção: o seriado Lie to Me.

“Claro que não é só essa microexpressão que determina. A análise detecta o sinal, mas na conversa você contextualiza. Tem movimento de mãos que é importante, braço? e a parte do corpo que é mais transparente são pés e pernas porque, em geral, esquecemos deles enquanto estamos falando”, explica Thiago.

A dupla de experts também desfez mitos: “Muita gente acha que o mentiroso não olha nos olhos. Não é bem assim. Tem os tímidos e tem fatores culturais, por exemplo. Os orientais não se sentem confortáveis olhando nos olhos. Em contrapartida, tem mentiroso que firma o olhar para ver se a mentira que ele contou colou ou não”, ressalta Marcos.

Eles separaram três dicas para o momento da entrevista com o candidato: coloque apenas um por vez na sala para não perder nenhuma informação; de preferência, busque um espaço em que não haja uma mesa que esconda as pernas; e mantenha um espaço razoável entre a sua cadeira e a do entrevistado. Lembre-se de que não é um interrogatório em que o entrevistado fica quase colado no suspeito.

Curiosidade: como detectar um sorriso verdadeiro: “Em geral, em um sorriso sincero, a pessoa mexe a cabeça, o canto das pálpebras para baixo, por um período muito curto. Desconfie da pessoa que mantém um sorriso por muito tempo”.

Comentários

Deixe uma Resposta

QUER OBTER CONTEÚDO DE QUALIDADE COM INFORMAÇÃO ATUAL?