Generic selectors
Exact matches only
Search in title
Search in content
Search in posts
Search in pages

Como ser um empreendedor de sucesso?

 Jae Ho Lee, do grupo Ornatus, criador de marcas como Morana e JinJin, contou aos participantes do +Café&+Gestão como construiu a base de sucesso que permite replicar soluções para diferentes segmentos do varejo.

 

Formado em Administração de Empresas pela USP e na Escola Superior de Propaganda e Marketing (ESPM), Jae inspirou-se na iniciativa das irmãs – que tinham lojas de joias em São Paulo –  para criar a Morana. “Elas tinham muito conhecimento técnico, mas não tinham gestão. Pude observar o problema e, na idealização da minha marca, apliquei as habilidades de gestão e busquei o conhecimento técnico com quem já conhecia as etapas do mercado. Essa foi a primeira lição que aprendi. E é essa base de sucesso de uma franqueadora.” Outra é saber o que você vai oferecer. “Tinha empresário no mercado de roupas, sapatos, mas não tinha de acessórios. E acessórios a mulher sempre usou. Ao longo do tempo, elas queimaram sutiã, mas não deixaram de usar. E com a ida para o mercado de trabalho tiveram mais necessidade”, lembrou o empresário.

 

O foco, segundo ele, tem que estar em construir a marca, “hoje tem muita qualidade e muito produto. Por isso, a marca é o que impulsiona”. Ele lembrou que a estrutura de captação com franqueados permite verbas para marketing com campanhas com atores globais, por exemplo, atingindo o público diretamente.

A opção pelo modelo de franquia traz a responsabilidade de ficar de olho na escalabilidade e exige total controle dos canais de distribuição.

Fatores de sucesso? “Orientação ao mercado – nossas franquias na Espanha e Estados Unidos mostram públicos muito diferentes do brasileiro e ainda estamos aprendendo a lidar com eles. E, por isso, precisamos de adaptação com velocidade.” Adaptação com velocidade também frente aos cenários econômicos ressalta: “Quando tem turbulência, o navegador sabe que tem que baixar a vela. Mas não pode ficar parado.”

Jae defendeu o argumento com um case da marca JinJin. Aproveitou o espaço de outra rede de comida japonesa que não conseguiu se sustentar na conjuntura atual. Acaba de inaugurar uma loja maior no mesmo lugar. Negociou aluguel, luvas e já está com uma projeção acima do planejado.

 

Agenda (mesma da semana passada)

 

INSCRIÇÕES COM DESCONTOS

 Palestras
Workshops
Grupos de Estudos

As opções estão entre as atividades gratuitas que a ABRH-SP oferece para os associados, inclusive pertinho de você, aqui na região de Barueri.

 Confira como você pode participar: www.abrhsp.org.br

u CASE TICKET

18 de novembro, Avaliação de resultados x Desenvolvimento e reconhecimento de pessoas

Palestrante: José Amaro

 Local:
Avenida Luís Carlos Berrini, 1297,| cj. 92

 Horário: das 9h às 12h

 Preços:
Não associados: R$ 70,00 Associados: gratuito

 

Coluna Mediapool:

 

Liderar com crise é diferente?

 

Muitos empresários têm me perguntado como liderar em tempos de crise. E a minha resposta pode parecer assustadora, mas  a verdade é que: nada muda. Crise, ou não, o líder precisa estar em manter pulsantes todos os ativos da companhia. Na prática,  escolha 5 pontos focais que garantirão a sobrevivência do lucro ou da empresa. Um deles, a minha bandeira, não pode mudar: maior ativo é o conhecimento aplicado, logo, nosso maior ativo são nossos funcionários. Gente. 

Internamente, não se contamine com o desânimo que não é realmente o do mercado. Exorcize o que não é real estando presente todos os dias e trocando informações claras diretamente com seu time de multiplicadores. Afastando pessoalmente boatos, transferindo energia e ouvindo não só problemas, mas também ideias.

Tá, e quando o enxugamento é inevitável? Esse processo precisa seguir os valores com transparência. Todo mundo sabe quando você demite aquele indivíduo que não se encaixou com a desculpa da crise. Portanto, atribua critérios definidos e avaliações sinceras. Preparar para um povo momento também é atitude de líder. Se o corte atingir mesmo quem deveria ficar, encaminhe um a um com respeito e atenção.

Finalmente, meu novo mantra em forma de pergunta: Se o líder não for otimista, quem será? Alimente esse mindset e bola pra frente.

Fonte: Folha de Alphavillle – 06/11/2015

Comentários

QUER OBTER CONTEÚDO DE QUALIDADE COM INFORMAÇÃO ATUAL?