Generic selectors
Exact matches only
Search in title
Search in content
Search in posts
Search in pages

O QUE O LÍDER PRECISA PARA VENCER EM 2016?

Como anda sua curiosidade? E sua capacidade de se adaptar a diferentes contextos rapidamente? Essas são duas características mais que necessárias para os líderes que querem ter sucesso a partir de 2016.

 

Recentemente, a PwC Survey entrevistou mais de mil CEOs no mundo que apontaram curiosidade e mente aberta como dois traços importantes em tempos críticos e desafiadores. Segundo o texto, publicado no site da Harvard Business Review e que dá boas-vindas a esse líder com sede de conhecimento, o papel do CEO será menos “ter todas as respostas” e mais “ter todas as perguntas”. Outra característica fundamental, principalmente em tempos de alta pressão, é a capacidade de olhar o cenário e reagir prontamente. “Os gestores, hoje em dia, têm que se adaptar de forma rápida e fazer com que as pessoas cheguem aos resultados esperados pela empresa. Têm sucesso os que conseguem mobilizar pessoas para isso. Ninguém constrói algo grande sozinho. Esse líder precisa saber conduzir a equipe, com visão e metas claras para buscar as mudanças necessárias para as organizações, no tempo certo”, explica João Marcelo Furlan, diretor da ABRH-SP e CEO da Enora Leaders, empresa referência em treinamentos corporativos no Brasil.

 

Quer um exemplo de agilidade para o líder? A crise mudou o mercado de vendas. Nesse caso é preciso mudar, imediatamente, o perfil da equipe que, além de vender, dedica-se agora ao acompanhamento do cliente.

Para ilustrar ainda, João Marcelo deu, como exemplo, mudanças na empresa em que trabalha. Ampliar o público é uma decisão estratégica: “Hoje nós lançamos produtos como livros, plataformas e cursos a distância que dão autonomia para que cada um possa tomar as rédeas do seu desenvolvimento. Isso porque, com a recessão, as empresas tendem a investir menos na qualificação dos seus funcionários “.

 

Na metodologia de João Marcelo, este líder que toma decisões rapidamente tem uma qualidade: é adaptÁgil. “Ele tem um alto índice de Inteligência Emocional, pois precisa saber perceber o outro e perceber o ambiente. Ele tem que conseguir inspirar as pessoas, mobilizar e motivar. Se as pessoas estão desanimadas, elas não vão produzir.”

 

O líder tem ainda que se adaptar a pessoas diferentes. E, nesse ponto, a curiosidade, em saber como é o outro, em conviver de forma atenta, une as conclusões apresentadas aqui. Como saber que algumas pessoas precisam sair da rotina e outras não? Observação e perguntas certas nas horas certas.

E o que mais não pode faltar? “Os líderes devem ser perseverantes e aguentar as pressões. Têm que saber superar os obstáculos em prol do que a empresa busca a longo e médio prazo. É fundamental manter o otimismo para incentivar as pessoas a construir um país melhor com oportunidades para todos”, conclui João Marcelo.

 

Fonte: Folha de Alphaville – 08 de janeiro de 2016

Comentários

    Deixe uma Resposta

    QUER OBTER CONTEÚDO DE QUALIDADE COM INFORMAÇÃO ATUAL?