Generic selectors
Exact matches only
Search in title
Search in content
Search in posts
Search in pages

Livro registra as Histórias do RH no Brasil

Lançado pela ABRH-SP como um legado da gestão atual da entidade, o livro Histórias do RH no Brasil registra a trajetória da gestão de pessoas do Período Colonial até a atualidade. Os principais acontecimentos históricos que influenciaram a evolução da área estão presentes na obra, como a criação da CLT – Consolidação das Leis do Trabalho, a chegada das multinacionais ao país, a ampla abertura ao mercado externo, entre tantos outros.

Além de mostrar a evolução da gestão de pessoas, da sua fase mais legalista e burocrática até o período atual, de maior influência nas questões do negócio, o livro conta a história da ABRH-SP desde a sua fundação em 15 de março de 1965, mostrando como essa trajetória espelha o crescimento da área.

Organizado e coordenado por Theunis Marinho, presidente da ABRH-SP, Histórias do RH no Brasil foi escrito e editado pela jornalista Loraine Calza, com o projeto gráfico e a edição de arte de Varnei Rodrigues. A obra foi realizada com o apoio do Estadão, que disponibilizou o livre acesso ao seu conteúdo e acervo de fotos, e o patrocínio das empresas parceiras: RaiaDrogasil, A.C. Camargo Cancer Center, Aon, Grupo Meta RH e Serasa Experian.

O livro já está disponível para download gratuito no endereço: http://bit.ly/abrhspebook

 

REPERCUSSÃO

“No Brasil, até as décadas de 1960 e 1970, as grandes empresas possuíam departamento de pessoal, cuja função se reduzia à vigilância e punição dos empregados. O advento das multinacionais, com milhares de trabalhadores representados por combativos sindicatos, demonstrou ser necessário o desenvolvimento do RH, confiado a profissionais especializados em relações humanas. O livro resgata e documenta, de maneira metódica essa história.” Almir Pazianotto Pinto, ex-ministro do Trabalho e ex-presidente do Tribunal Superior do Trabalho.

“A iniciativa da ABRH-SP cobre uma grande lacuna na literatura sobre a gestão de pessoas no Brasil, oferecendo uma contribuição importante acerca da evolução da gestão de pessoas organizada e contextualizada ao redor dos períodos de nossa história. Esse é um grande legado para pesquisadores e profissionais que atuam na área.” – professor Joel Dutra (FEA/USP)

“O livro traz um resgate da importância dos profissionais de Recursos Humanos ao longo da história de nosso país. É um orgulho ver o protagonismo da ABRH nessa trajetória e a ABRH-SP sendo líder dessas transformações.” – Leyla Nascimento, presidente da WFPMA – World Federation of People Management Associations

 “O livro cumpre um papel fundamental na historiografia da Administração no Brasil. Um livro bonito, organizado de acordo com as principais fases do desenvolvimento do país, e que mostra o papel essencial da área de RH para o crescimento das empresas e para a qualidade de vida dos trabalhadores. Com fotos de época e depoimentos relevantes, é precioso tanto para praticantes como para pesquisadores.” – professora Maria José Tonelli (FGV/EAESP)

“A obra será um manancial obrigatório para estudiosos, mestrandos, doutorandos e para os jovens que se interessarem por essa área. Capa, diagramação, tipologia, ilustrações testemunham o itinerário da área de RH – tudo em nível internacional.” – Nelson Savioli, consultor

 “Além de apresentar a evolução do RH no país, o livro aponta para a necessidade que a área tem de continuar inovando sempre para enfrentar os desafios que surgem, como, agora, saber lidar com as consequências da automação de tarefas e da presença da Inteligência Artificial no mundo do trabalho.” – Theunis Marinho, presidente da ABRH-SP

Fonte: Jornal O Estado de São Paulo, 11 de novembro de 2018.

Por um RH mais ágil

O uso crescente das metodologias ágeis nas empresas é um dos reflexos da transformação digital, que impõe uma nova maneira de atuar – com mais atenção no cliente –, necessidade de respostas rápidas e inovação constante para se destacar. Isso sem falar nas novas demandas dos profissionais por mais liberdade e autonomia. Por isso, muitas das companhias que estão adotando a prática têm percebido, mais do que melhoria de processo, uma nova necessidade estratégica.

Como a área de RH pode usar bem essas metodologias e ajudar a empresa a criar uma cultura “amigável” para elas?  Esse é o tema da matéria de capa da edição de novembro da revista Melhor – Gestão de Pessoas.

A edição traz ainda uma entrevista com Vince Molinaro, diretor global de soluções de liderança da consultoria LHH. Na conversa, ele fala sobre como estabelecer um contrato de liderança eficaz em um cenário global em mudança e que atitudes podem ser adotadas por uma pessoa agora e que, no futuro, podem refletir sobre uma carreira de sucesso no mundo corporativo.

Confira, também, como algumas empresas investem em recrutamentos alternativos com uso de games. A aposta é que esse recurso seja mais assertivo na contratação de pessoas para a era digital.

Assinatura:

Tel. (11) 3039-5666

www.revistamelhor.com.br

assinatura@editorasegmento.com.br

Leia Mais

Pesquisa: Compliance ainda é utopia nas empresas

Embora conheçam as ferramentas para implantar um programa de compliance, as empresas ainda falham no mapeamento de riscos a que estão expostas, segundo a 4ª Pesquisa Nível de Maturidade em Compliance, organizada pela consultoria Protiviti. Das 446 organizações participantes, 46% nunca fizeram esse mapeamento, base para a efetividade e eficiência dos programas.

“É como se tivéssemos comprado bons remédios sem saber exatamente qual o problema de saúde”, explica Heloisa Macari, sócia-diretora da Protiviti.

Apesar disso, diz ela, houve melhora na visão de compliance. Exemplo disso é que a implantação de programas efetivos deixou de ser prática exclusiva das grandes corporações e tem ganhado destaque também entre as de pequeno e médio porte.

Apoio da alta direção

Outra boa notícia é que mais da metade das empresas – 53% – apresenta nível de compliance médio alto e alto, por possuir patrocínio da alta direção da empresa, investindo em elementos fundamentais, como código de ética, canal de denúncias, planos de treinamento e comunicação, função compliance, auditorias, monitoramentos e due dilligence de terceiros.

Por outro lado, há elementos que requerem mais cuidado e, por falta de conhecimento ou atenção, estão sendo negligenciados ou implantados de maneira equivocada, como a política anticorrupção, indicadores de gestão, red flags para situações não usuais, assessment de riscos e desenvolvimento de planos de ação para melhorias.

“Saber onde estão os riscos e fazer a gestão constante deles, por meio de novas medidas, controles e treinamentos, é fator chave para elevar o nível de maturidade em compliance nas organizações brasileiras”, orienta a especialista.

 

Fonte: Jornal O Estado de São Paulo, 08 de novembro de 2018

Leia Mais

Confira os novos vídeos disponíveis no RH CONECTA

A especialista em Comunicação Sabrina Mello, com formação internacional em Comunicação Não Violenta (CNV) pelo Instituto Marshall Rosenberg, do Colorado (EUA), estreou no RH CONECTA – plataforma de conhecimento on-line da ABRH-SP – com o vídeo sobre Comunicação Não Violenta. Nele, Sabrina fala sobre a importância do mindfulness e da escuta empática como ferramentas para aplicação da CNV, além de analisar o impacto da comunicação não verbal.

Outro vídeo postado recentemente trata do uso da tecnologia e da ciência para alavancar resultados. O pedagogo e psicanalista Deibson Silva, idealizador e sócio-fundador do CIS Assessment, software voltado para a análise de perfil comportamental, fala sobre o tema.

Vale lembrar que o RH CONECTA é uma websérie com vídeos gratuitos lançados, a cada duas semanas, até o final do ano, sempre com conteúdo relacionado ao tema Futuro do Trabalho. A iniciativa, que tem como objetivo promover atualização dos profissionais de Recursos Humanos, é viabilizada através do patrocínio de empresas, como CIS Assessment, Propay e Scaffold Education.

Todos os vídeos podem ser assistidos no portal específico do projeto http://rhconecta.abrhsp.org.br ou pela homepage da ABRH-SP, www.abrhsp.org.br.

Fonte: O Estado de São Paulo, 04 de Novembro de 2018.

Leia Mais

Mapeamento de carreira será tema de workshop

Possibilitar aos participantes definir as melhores estratégias de carreira e planejar os próximos passos para alcance dos objetivos de curto, médio e longo prazos é o objetivo do workshop “Mapeamento de Carreira”, que a ABRH-SP realiza em 28 de novembro, das 8 às 13 horas, na sua sede, na capital paulista.

Coach e consultor de carreira e orientador profissional, Nelson Fender será o instrutor do workshop, que abordará os tópicos:

  • Conceitos e modelos de carreira;
  • Gestão de carreira;
  • Autoconhecimento como pilar na gestão da carreira;
  • Análise do ambiente de carreira;
  • Identificação do cargo e do ambiente ideal de trabalho e objetivo de carreira;
  • Fatores que interferem na gestão de carreira;
  • Do autoconhecimento à consolidação do plano de carreira;
  • Construção de estratégias para o Plano de Ação – Consolidação do Mapa de Carreira.

O workshop custa R$ 390 para associados da ABRH-SP; não associados pagam R$ 690.

Inscrições: eventos@abrhsp.org.br

Fonte: O Estado de São Paulo, 04 de Novembro de 2018.

Leia Mais

Luz no final do túnel!

Com as eleições do último domingo, essa etapa do papel democrático está cumprida. Neste momento, há de se direcionar o nosso pensar e agir com elevado espírito contributivo e positivismo. Este talvez seja o único “ismo” que se espera. Agir positivamente acreditando que, com a união de todos, sim, podemos!

Temos de fomentar a participação democrática de todos e a negociação intensa, sincera e objetiva, para mudar o necessário e aperfeiçoar mais e mais as relações de trabalho. Os desafios presentes são difíceis, mas não impossíveis de serem superados.

O presidente Jair Bolsonaro foi legítima e democraticamente eleito. Terá ele a difícil missão de, daqui a menos de dois meses, dar início a, talvez, uma das mais árduas tarefas: a de recuperar a credibilidade dos entes da administração pública (indistintamente). Terá ainda que dinamizar a economia de maneira a priorizar a geração de empregos. Além disso, criar mecanismos para, com efetivo efeito, combater a corrupção endêmica. E ainda desburocratizar os processos na máquina do Estado.

Particularmente, creio que a prioridade número 1 deva ser a adoção de medidas que promovam a geração de empregos. Temos de atrair e incentivar investimentos (de dentro e fora do país), estabelecer relações comerciais capazes de incrementar a exportação e outras medidas que ocupem mais de 12 milhões de desempregados.

Haverá também de se estabelecerem programas que reduzam as perdas e gastos absurdos provocados pela má conservação ou inexistência de sistema viário (estradas) para escoar a produção. Aqui se deve pensar seriamente em investir na malha ferroviária e hidroviária. Isso trará menor dependência em geral.

Dentre as expectativas de maior amplitude, destaca-se a Reforma da Previdência e, bem sabemos, isso exigirá muita capacidade e perseverança negocial. No início de 2018, o Governo Federal esboçou um projeto nesse sentido, porém este foi suspenso em razão da intervenção federal na segurança do estado do Rio de Janeiro, pois a Constituição não permite que quaisquer de seus artigos sejam alterados enquanto perdurar alguma intervenção federal. A Reforma da Previdência deve vir por via de alteração da Constituição.

Há de se esperar que venha não só um regramento quanto ao fator idade para se aposentar, mas também um aumento das contribuições, pois, bem sabemos, a população brasileira envelheceu e há tempo já não mais contribui para o sistema, apenas recebendo o benefício, o que aumenta a conta. Ademais, a massa de trabalhadores contribuintes já não é mais a mesma, seja pela diminuição da composição familiar, seja pela atividade autônoma, ou até pela robotização, o que leva a um volume de contribuição menor aos cofres da Previdência Social. 

Ainda, como desafio, o novo governo terá que encarar a Reforma Sindical. Os sindicatos estão previstos em lei (CLT) e são chamados a representar, obrigatoriamente, os trabalhadores em várias situações. Haverá de se pensar e definir as suas fontes de receita.

Estamos vendo uma efetiva e positiva predisposição para encarar de frente todos esses (e outros) desafios. O novo governo está ainda formando seu ministério, e esperamos que cada escolha recaia sobre quem tenha efetivo saber e experiência nos assuntos da pasta.

O tempo é de mudança, as forças opositoras, bem sabem, deverão também dar a sua parcela de contribuição, sob pena de perder o “bonde da história” e ficar, mais ainda, tidas como atravancadoras do progresso.

O momento é de diálogo, união e, principalmente, firmeza de propósito. Sem agenda oculta e com muita transparência. O túnel é longo, mas dá para ver que, lá no final, há luz!

Fonte: O Estado de São Paulo, 04 de Novembro de 2018.

Leia Mais

Workshop – Mapeamento de Carreira

Instrutor: Nelson Fender – Coach e Consultor de Carreira/Orientador Profissional.

Data: 28 de Novembro de 2018

Carga Horária: 4 horas (8h às 13h)

Valores: R$390,00 (Associados ABRH-SP) / R$690,00 (Não Associados)

 Inscrições através do e-mail: eventos@abrhsp.org.br

 

Objetivos: Capacitar os participantes para que possam ser capazes de definir as melhores estratégias de carreira, planejar os próximos passos para alcance dos objetivos de curto, médio e longo prazos.

Conteúdo do curso

– Conceitos de Carreira

– Modelos de Carreira

– Gestão de Carreira

– Autoconhecimento como pilar na Gestão de Carreira

. Mapa da Trajetoria de Vida e Carreira

. Motivadores Profissionais – Âncoras de Carreira

. Fases de Carreira – Edgard Schein e Donald Super

. Interesses Ocupacionais – Jogo de carta apoiado na teoria do Dr. Roger Birman

. Análise dos pontos fortes

– Análise do ambiente de Carreira

– Identificação do cargo e do ambiente ideal de trabalho e Objetivo de Carreira

– Fatores que interferem na Gestão de Carreira

– Do autoconhecimento a consolidação do Plano de Carreira

– Construção das Estratégias para o Plano de ação – Consolidação no Mapa de Carreira.

Publico alvo: Profissionais em transição de carreira ou com a intenção de mudar o rumo de sua vida profissional.

Leia Mais

Mercado de trabalho e os desafios na carreira

No próximo dia 30, a Regional Vale do Paraíba realiza, a partir das 18 horas, em Guaratinguetá, no salão social da ACEG – Associação Comercial e Empresarial de Guaratinguetá (Rua Nove de Julho, 127), a palestra “O mercado de trabalho e os desafios na carreira”, com a consultora de RH e coaching de carreira Simone de Almeida Filippo.

Segundo ela, o objetivo da palestra é gerar uma reflexão sobre como lidar com os dilemas e desafios da carreira, além de entender a importância do protagonismo. Ampliar os níveis de consciência para entender as forças que devem ser seguidas é um dos caminhos propostos por Simone, que irá lançar um livro sobre o tema.

Inscrições: https://abrhsp.org.br/eventos

Fonte: O Estado de São Paulo, 28 de Outubro de 2018.

Leia Mais

QUER OBTER CONTEÚDO DE QUALIDADE COM INFORMAÇÃO ATUAL?