Generic selectors
Exact matches only
Search in title
Search in content
Search in posts
Search in pages

A grande disrupção

Nesta edição, o jornal Gestão de Pessoas publica dois artigos produzidos pelos Grupos de Estudos da ABRH-SP, organizados no ano passado em São Paulo, sobre o tema Inteligência Artificial. Confira:

Jack Ma, presidente da Ali Baba (“Amazon” chinesa), disse, em entrevista recente, entender como grande contribuição da Inteligência Artificial (IA) tudo aquilo que possa ajudar a conhecer e desenvolver o ser humano. Nisso ele não incluía, necessariamente, grandes empreendimentos da hard science ou de projetos que se antecipem na satisfação de necessidades não sentidas. O que ele enfatizava eram as contribuições da IA para estudos na biotecnologia e, principalmente, na neurociência, que, segundo ele, trarão muito mais benefícios para a humanidade do que quaisquer outras iniciativas.

Ma faz coro com uma corrente de pensadores atuais que privilegia o uso dos desenvolvimentos tecnológicos para conhecimento e compreensão dos segredos da mente humana, em cujo inconsciente repousa grande potencial de respostas para um sem número de questionamentos:

  • Como realmente funciona o cérebro humano? Como utilizar o imenso arsenal do inconsciente coletivo e individual?
  • Como se poderá incrementar a realização de ações conjuntas de pessoas hoje separadas por discriminação e intolerâncias? Como vencer essas características que afastam os seres humanos em vez de uni-los para o bem comum?
  • Como ampliar o uso do cérebro, possibilitando que bilhões de neurônios, nele existentes, se ponham em funcionamento para ampliar a compreensão do fenômeno humano? Como a IA poderá influenciar no direcionamento deste fenômeno?
  • Como a neurociência pode contribuir para o ensino e aprendizagem? Poderá melhorar a compreensão e estudos das matemáticas, sempre problemáticas para muitos e cada vez mais necessárias no mundo digital.
  • Vai ampliar a autoconfiança das pessoas, a comunicação e colaboração entre elas? Aumentará competências humanas como resiliência, compaixão e solidariedade?
  • Ajudará na compreensão dos ecossistemas e na forma de melhorá-los?

Definitivamente, não há como não se identificar com Ma, na esperança da melhor contribuição da IA para o aperfeiçoamento do ser humano.

Fonte: O Estado de São Paulo, 29 de Dezembro de 2019.

Depoimentos

“A ABRH-SP atua como uma verdadeira usina geradora de inovações ao promover o compartilhamento de boas práticas de gestão e conceitos de RH entre os associados. Para nós da Sanofi, este trabalho é de enorme valor, pois nos ajuda a posicionar o RH de forma estratégica dentro da companhia.”
Pedro Pittella – Empresa SANOFIHead of Human Resources Sanofi Group Brazil
"Fazer parte da ABRH-SP está sendo muito bom, pois trouxe a oportunidade de acompanhar as novidades e trocar experiências com diversos executivos de RH, isto traz muito valor agregado"
Marcos Sousa - Empresa GOCILDiretor de RH e Jurídico na Gocil Segurança e Serviços
“Somos Associados ABRH-SP há um ano, as palestras que participamos na ABRH-SP tem nos ajudado a melhorar a gestão junto aos nossos colaboradores e entender que os mesmos são o centro para seguirmos em frente com a nossa companhia, temos muito carinho pela ABRH-SP, obrigado por tudo!”
João Paulo Lopes – Empresa MAZAGGerente de Recursos Humanos Agência Mazag

QUER OBTER CONTEÚDO DE QUALIDADE COM INFORMAÇÃO ATUAL?

WhatsApp Precisa de Ajuda? Fale Conosco!