Generic selectors
Exact matches only
Search in title
Search in content
Search in posts
Search in pages

ARTIGO – Estamos vivendo a hora e a vez das mulheres no cenário mundial

A representatividade feminina hoje no mercado de trabalho brasileiro é de 58,9%. No entanto, temos muito a superar nesse campo. A carreira feminina enfrenta dificuldades por questões e aspectos socioculturais não muito perceptíveis, relacionados ao gênero e não à qualificação e competência da mulher.

Na verdade, as mulheres ainda são vítimas de preconceito. Dados do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) indicam que ainda existe diferença salarial entre os sexos. O salário das mulheres equivale a 72,3 do salário dos homens. A taxa de desemprego entre as mulheres no Brasil é cerca de 60% superior à dos homens. Do total de desempregados do país, 55% SÃO MULHERES. Ou seja, elas têm mais dificuldade de encontrar trabalho e, quando encontram, ganham menos.

No entanto, observamos que tal situação tem sido revertida. Pesquisa feita pelo Dieese (Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos) e pela Fundação Seade (Sistema Estadual de Análise de Dados) aponta que, pelo oitavo ano consecutivo, a taxa de desemprego feminino recuou passando de 14,7% em 2010 para 12,5% em 2011. Outras pesquisas apontam que, em um futuro breve, 50% das mulheres estarão no topo das empresas.

 O desafio das instituições ao focar neste público está, portanto, em construir um relacionamento que auxilie as mulheres a articular as quatro faces de seu cotidiano: 

– Conquistar espaço em casa e no trabalho;

– organizar o tempo;

– equilibrar as vidas profissional, familiar e pessoal;

– e cuidar dos familiares, funcionários e empreendimentos enquanto mantêm uma posição de liderança.

Trata-se de criar um novo modelo de relacionamento para essa mulher, que é fundamental para o crescimento sustentável da economia.

Para acompanhar tal cenário, a ABRH-SP está formando uma Grupo de Trabalho com o objetivo de desenvolver temas relacionados aos desafios das mulheres e à valorização do feminino. O grupo é formado pelas diretoras Edna Bedani, Lilian Guimarães, Luciana Carvas e eu.

Em conjunto, temos elaborado uma Agenda para 2014 com a realização de cafés da manhã trimestrais com a presença de Mulheres de Destaque no cenário corporativo. Neste segundo semestre, já iniciamos algumas ações nesse sentido, a exemplo da presença da jornalista e empresária Ana Paula Padrão no estande da ABRH-SP no CONARH, como também recebemos a vice-presidente sênior de Recursos Humanos global da Avon, Susan Ormiston, que falou sobre o tema liderança e transformações de RH em escala global na sede da Associação. Nosso objetivo é convidar nossos associados a se engajarem cada dia mais nos desafios que temos pela frente. Contamos com a presença de todas.

Edna Vasselo Goldoni é diretora Comercial da ABRH-SP


Página Semanal ABRH-SP – 10 de novembro

{module compartilhar}

Depoimentos

“A ABRH-SP atua como uma verdadeira usina geradora de inovações ao promover o compartilhamento de boas práticas de gestão e conceitos de RH entre os associados. Para nós da Sanofi, este trabalho é de enorme valor, pois nos ajuda a posicionar o RH de forma estratégica dentro da companhia.”
Pedro Pittella – Empresa SANOFIHead of Human Resources Sanofi Group Brazil
"Fazer parte da ABRH-SP está sendo muito bom, pois trouxe a oportunidade de acompanhar as novidades e trocar experiências com diversos executivos de RH, isto traz muito valor agregado"
Marcos Sousa - Empresa GOCILDiretor de RH e Jurídico na Gocil Segurança e Serviços
“Somos Associados ABRH-SP há um ano, as palestras que participamos na ABRH-SP tem nos ajudado a melhorar a gestão junto aos nossos colaboradores e entender que os mesmos são o centro para seguirmos em frente com a nossa companhia, temos muito carinho pela ABRH-SP, obrigado por tudo!”
João Paulo Lopes – Empresa MAZAGGerente de Recursos Humanos Agência Mazag

QUER OBTER CONTEÚDO DE QUALIDADE COM INFORMAÇÃO ATUAL?

WhatsApp Precisa de Ajuda? Fale Conosco!