Generic selectors
Exact matches only
Search in title
Search in content
Search in posts
Search in pages

Inovação e Tecnologia

Estamos vivendo em plena Revolução 4.0, e o convite deste mundo ágil é que estejamos à frente de nossas escolhas, e reavaliemos nossos trabalhos, a fim de colaborarmos mais, competirmos menos, reduzirmos desperdícios, fazendo as pazes com o tempo para a transformação em todos os processos.

Para atender nossos clientes, tanto internos quantos externos, temos que entender de maneira clara e profunda o cenário. O desafio é identificar quem são eles, suas características e interesses pessoais e profissionais, entender as atividades mais comuns que realizam, as informações que consomem e respectivos veículos utilizados. Ao mapear as personas, conhecemos seus principais objetivos, dificuldades e desafios, tiramos o maior proveito das fontes de recursos humanos.

Neste contexto, o design thinking é uma das metodologias orientadas a explorar a capacidade e o potencial envolvidos, promovendo um melhor entendimento dos desafios. Por meio do processo de divergência e convergência da jornada, as práticas ágeis garantem mais eficiência e velocidade, motivando e gerenciando os talentos, conectando criatividade e capacitação para se obterem resultados inovadores.

No cenário ágil, as informações são consumidas em tempo real e há necessidade de mudança e reinvenção constantes. A inovação é um conceito, um movimento econômico e social que gera negócios, alimenta a economia e conecta pessoas.

O que concluímos é que a inovação não é uma escolha, mas sim uma necessidade desde o âmbito individual, organizacional, econômico, até mesmo de nações, resultando em uma readaptação de todo um ecossistema. A cultura organizacional é impactada por esse universo, pelas práticas, pelos hábitos, comportamentos, valores éticos e morais, influenciando todos os membros ao ditar regras e premissas.

Essas mudanças dizem respeito mais às pessoas do que à tecnologia. A flexibilidade cognitiva é a principal competência para que o indivíduo se adapte à disrupção que está acontecendo no tempo, nos processos, nas práticas, rituais e estratégias de comunicação.

A prática do RH 4.0 exige uma postura em que a experimentação e a “prototipação” estejam como ferramentas, acima da preocupação com o certo e o errado, ou a busca pela perfeição. Isso se traduz num RH inovador e estratégico, que prioriza o resultado e a melhor experiência dos indivíduos para toda a demanda.

Artigo escrito pelos integrantes do Grupo de Estudos RH 4.0, de São Paulo

Fonte: O Estado de São Paulo, 15 de Dezembro de 2019.

Depoimentos

“A ABRH-SP atua como uma verdadeira usina geradora de inovações ao promover o compartilhamento de boas práticas de gestão e conceitos de RH entre os associados. Para nós da Sanofi, este trabalho é de enorme valor, pois nos ajuda a posicionar o RH de forma estratégica dentro da companhia.”
Pedro Pittella – Empresa SANOFIHead of Human Resources Sanofi Group Brazil
"Fazer parte da ABRH-SP está sendo muito bom, pois trouxe a oportunidade de acompanhar as novidades e trocar experiências com diversos executivos de RH, isto traz muito valor agregado"
Marcos Sousa - Empresa GOCILDiretor de RH e Jurídico na Gocil Segurança e Serviços
“Somos Associados ABRH-SP há um ano, as palestras que participamos na ABRH-SP tem nos ajudado a melhorar a gestão junto aos nossos colaboradores e entender que os mesmos são o centro para seguirmos em frente com a nossa companhia, temos muito carinho pela ABRH-SP, obrigado por tudo!”
João Paulo Lopes – Empresa MAZAGGerente de Recursos Humanos Agência Mazag

QUER OBTER CONTEÚDO DE QUALIDADE COM INFORMAÇÃO ATUAL?

WhatsApp Precisa de Ajuda? Fale Conosco!