Generic selectors
Exact matches only
Search in title
Search in content

Saúde dos executivos em xeque

Uma radiografia de profissionais que ocupam cargos vitais em grandes corporações e desempenham papel relevante para o desenvolvimento revelou que executivos e executivas enfrentam problemas e riscos de saúde. Segundo o levantamento, 48,73% dos entrevistados se assumiram como sedentários; 28,86% apresentam circunferência abdominal aumentada; e 33,76%, muito aumentada. Esses dados fazem parte da pesquisa em 16 mil check-ups, envolvendo homens (77,55%) e mulheres (22,45%) com idade média de 44 anos, sobre a saúde dos executivos de diferentes áreas, revelando importantes informações sobre seus hábitos. Eles agora compõem o “Relatório Integrado Check-Up de Executivos”, desenvolvido pela Bradesco Saúde. São pesquisas permanentes que alertam para a importância da prevenção e servem de estímulo para campanhas que podem salvar vidas muitas vezes por meio de ações e medidas muito simples. O sobrepeso e a obesidade, por exemplo, estão presentes na vida de 69,96% dos profissionais avaliados, o que pode comprometer, com o passar dos anos, a atividade plena desses profissionais. Esse resultado é decorrente, muitas vezes, da combinação de uma alimentação inadequada fora do ambiente familiar e associada ao sedentarismo, sendo um sinal de alerta que tem merecido atenção por meio de campanhas de prevenção em todo o mundo. Apenas 29,21% dos entrevistados têm peso normal proporcional à altura. Isso realça a importância de programas como o “Juntos Pela Saúde”, que atua na prevenção visando assegurar melhor qualidade de vida a todos. Esse programa é um bom exemplo da importância de pesquisas sobre os hábitos de homens e mulheres que, muitas vezes, nem sequer se dão conta de que ações simples e cotidianas podem assegurar qualidade de vida e uma longevidade ativa. Já a boa notícia revelada pela pesquisa é que houve queda do tabagismo entre os executivos. Nesse universo significativo de 16 mil profissionais, 7,69% se declaram fumantes. Resultado de campanhas permanentes que alertam para o risco e medidas que impedem o fumo em áreas fechadas de uso público, inclusive nas empresas. Outro dado positivo está no fato de apenas 4,4% enfrentarem o drama da diabetes, tornando-se alvo permanente de cuidados para evitar problemas que também comprometem o desempenho profissional. Esse importante fator de riscos está, na maioria dos casos, associado ao consumo excessivo de alimentos que contêm açúcar e que comprometem a circulação sanguínea. Os exames mais detalhados para a prevenção e o diagnóstico de câncer de próstata e de câncer de mama indicam que apenas 2,76% dos homens apresentaram hipertrofia prostática, enquanto nos exames de mamografia, 9,25% das mulheres apresentaram algum tipo de alteração. Essa radiografia comprova ainda a importância das campanhas que visam minimizar os riscos de saúde a que estão expostos os executivos de diferentes áreas. Prevenção não é apenas uma palavra: é um compromisso formalizado por um conjunto de ações práticas. A partir de resultados como esse, é possível agir. Executivos e executivas atuam sempre em ambientes de estresse intenso e podem encontrar nos exercícios físicos, mesmo numa simples caminhada diária, um momento importante de relaxamento muscular que atenua, sobretudo, a ansiedade, fator de risco elevado para a saúde física de homens e mulheres, principalmente daqueles que tomam importantes decisões. Ter homens e mulheres saudáveis comandando o destino dos negócios é, hoje, uma preocupação das empresas. Tanto que a maioria das corporações procura conhecer os hábitos e o comportamento dos diferentes perfis de executivos. Muitas vezes ações simples, como exames periódicos de próstata e mamografia, são vitais para afastar problemas graves que comprometem o futuro dos executivos e das empresas. São medidas que protegem o mais valioso dos bens, a vida.   -Por Flávio Bitter, diretor Técnico Operacional da Bradesco Saúde       Fonte: O Estado de São Paulo, 06 de Agosto de 2017  

Depoimentos

“A ABRH-SP atua como uma verdadeira usina geradora de inovações ao promover o compartilhamento de boas práticas de gestão e conceitos de RH entre os associados. Para nós da Sanofi, este trabalho é de enorme valor, pois nos ajuda a posicionar o RH de forma estratégica dentro da companhia.”
Pedro Pittella – Empresa SANOFIHead of Human Resources Sanofi Group Brazil
"Fazer parte da ABRH-SP está sendo muito bom, pois trouxe a oportunidade de acompanhar as novidades e trocar experiências com diversos executivos de RH, isto traz muito valor agregado"
Marcos Sousa - Empresa GOCILDiretor de RH e Jurídico na Gocil Segurança e Serviços

QUER OBTER CONTEÚDO DE QUALIDADE COM INFORMAÇÃO ATUAL?

WhatsApp Precisa de Ajuda? Fale Conosco!