Generic selectors
Exact matches only
Search in title
Search in content
Search in posts
Search in pages

INDICADORES

  • Segundo pesquisa realizada pela operadora de saúde Omint sobre as condições de saúde dos executivos brasileiros, 95,5% deles não mantêm uma alimentação equilibrada no dia a dia, 44% são sedentários e 31,7% têm índice elevado de estresse – indicadores que têm permanecido estáticos nos últimos três anos.
  • Entre as patologias mapeadas pelo estudo, a ansiedade é a que apresentou maior crescimento entre os executivos avaliados nos últimos três anos. Se em 2010, 14% apresentavam sintomas da doença, em 2011 esse percentual chega a 18,20% – crescimento de 24%.
  • A poluição e a manutenção inadequada do ar condicionado no ambiente corporativo colocaram a rinite alérgica no topo do ranking das doenças mais frequentes entre os entrevistados. A doença atinge 29% deles. O segundo lugar é ocupado pela alergia de pele, com 22,4%.
  • Ainda de acordo com o levantamento, o excesso de peso, reflexo direto da má alimentação e do sedentarismo, também é considerado um grave problema no mundo corporativo. Porém, os indicadores vêm se mantendo estáveis nos últimos anos.
  • Entre os fatores de risco para o desenvolvimento de doenças cardiovasculares, uma boa notícia. Vem caindo progressivamente o percentual de executivos hipertensos. Em 2010 eram 10%. Passaram para 9,07% em 2011 e agora somam 8,15% do total. Já os indicadores de diabetes e colesterol alto seguem estáveis. Atingem 2,3% e 2,04% da população avaliada, respectivamente. Ao todo foram ouvidos 15 mil profissionais entre média gerência e o alto escalão de grandes companhias com atuação no país.

Página do Estado 04 de Novembro de 2012

{module compartilhar}

QUER OBTER CONTEÚDO DE QUALIDADE COM INFORMAÇÃO ATUAL?