Generic selectors
Exact matches only
Search in title
Search in content
Search in posts
Search in pages

Percepção da necessidade de mudança nos tipos de cultura

Schein¹ define cultura organizacional como dinâmica e passível de ser moldada conforme as interações pessoais ocorrem no ambiente, no comportamento dos líderes, na estrutura, nas regras e nas práticas organizacionais.

Realizada com os participantes do Grupo de Estudos de Cultura Organizacional da ABRH-SP em 2020, uma pesquisa procurou entender a percepção da cultura com base no modelo de Cameron e Quinn². Os autores apresentam quatro tipos de cultura organizacional, consideradas as suas características de controle versus flexibilidade e de foco interno versus foco externo, sendo eles: cultura de Clã, Inovativa, Hierárquica e de Mercado.

As organizações de Clã são reconhecidas pelo ambiente amigável, liderança mentora, comprometimento, preocupação com pessoas, comunicação aberta, etc.; as Inovativas, pelo dinamismo, criatividade, liderança inovadora, diferenciação de produtos, valorização da iniciativa, etc.; as Hierárquicas, pela estrutura e formalização, valor nos procedimentos, regras e políticas, estabilidade e desempenho, foco em custos baixos e qualidade, etc.; e as de Mercado são voltadas a resultados, competitividade, com foco em metas, envolvimento dos clientes e fornecedores, etc.

O questionário³ utilizado avaliou a percepção da cultura atual e idealizada em seis partes: características dominantes, liderança, administração de equipes e pessoas, coesão interna, ênfase estratégica e critério de reconhecimento e sucesso.

Entre as conclusões percebeu-se uma valorização das características da cultura de Mercado presente em alto percentual em todos os tipos de cultura, também considerada importante quando projetada para a cultura ideal. Outro aspecto foi a presença marcante das características da cultura de Hierarquia em todas as empresas pesquisadas, sendo perceptível a necessidade de reduzi-las para dar maior ênfase nas características Inovativas, relevantes em um ambiente de volatilidade, incerteza, complexidade e ambiguidades como o em que estamos vivendo.

O RH tem papel fundamental para conduzir as empresas para os modelos de cultura desejados por elas, envolvendo lideranças e colaboradores em um processo consistente e contínuo.

 

Referencial
¹SCHEIN, Edgar H. Cultura organizacional e liderança. Atlas, 2009.
²CAMERON, K.S. and QUINN, R.E. Diagnosing and changing organizational culture: Based on the Competing Values Framework, Jossey-Bass, San Francisco; 2006.
³Disponível em: https:/olhodetigre.com.br/teste-cameron-quinn

 

Artigo de autoria de Andris A. Wasser Pintor e Francine Albiero de Camargo, integrantes do Grupo de Estudos de Cultura e Clima Organizacional, de São Paulo

 

São Paulo, 15 de Fevereiro de 2021

Depoimentos

“A ABRH-SP atua como uma verdadeira usina geradora de inovações ao promover o compartilhamento de boas práticas de gestão e conceitos de RH entre os associados. Para nós da Sanofi, este trabalho é de enorme valor, pois nos ajuda a posicionar o RH de forma estratégica dentro da companhia.”
Pedro Pittella – Empresa SANOFIHead of Human Resources Sanofi Group Brazil
"Fazer parte da ABRH-SP está sendo muito bom, pois trouxe a oportunidade de acompanhar as novidades e trocar experiências com diversos executivos de RH, isto traz muito valor agregado"
Marcos Sousa - Empresa GOCILDiretor de RH e Jurídico na Gocil Segurança e Serviços
“Somos Associados ABRH-SP há um ano, as palestras que participamos na ABRH-SP tem nos ajudado a melhorar a gestão junto aos nossos colaboradores e entender que os mesmos são o centro para seguirmos em frente com a nossa companhia, temos muito carinho pela ABRH-SP, obrigado por tudo!”
João Paulo Lopes – Empresa MAZAGGerente de Recursos Humanos Agência Mazag

QUER OBTER CONTEÚDO DE QUALIDADE COM INFORMAÇÃO ATUAL?

WhatsApp Precisa de Ajuda? Fale Conosco!