Generic selectors
Exact matches only
Search in title
Search in content
Search in posts
Search in pages

ENTREVISTA: Expectativas e desafios da Regional Sorocaba

No dia 6 de novembro, a ABRH-SP inaugura oficialmente em Sorocaba mais uma Regional no Estado de São Paulo. À frente da dedicada equipe que compõe a diretoria da nova Regional está Américo Garbuio Junior, vice-presidente de Desenvolvimento Humano e Organizacional da Brasil Kirin, empresa com mais de 11 mil funcionários. Formado em Ciências Contábeis, com pós-graduações e MBAs em gestão organizacional e RH, gestão empresarial estratégica e gestão de negócios, e formação internacional em Coachingpelo Instituto Lambent com certificação pelo ICC, o executivo tem uma experiência de 25 anos na área. Nesta entrevista, ele fala das expectativas e dos desafios da Regional, que já nasce com a recepção positiva da comunidade de Recursos Humanos da região.

 

GP – Como você passou a integrar o projeto da Regional Sorocaba?

AGJ – Creio que meu histórico de 25 anos na área de Recursos Humanos, as conquistas que obtive na carreira e a evolução do trabalho na área de desenvolvimento humano da Brasil Kirin, várias vezes premiado, chamaram a atenção da diretoria da ABRH-SP, que queria um executivo do mercado para a direção geral da Regional. O convite, feito pela presidente Almiro dos Reis Neto e os vices Edna Bedani e João Marcelo Furlan, veio ao encontro do desejo que eu tinha de contribuir para a evolução da área na região, ainda muito carente de conteúdo. Minha participação no projeto acabou unindo essas duas vontades.

GP – Quais são as suas expectativas em relação à criação da Regional?

AGJ – Inicialmente, gerar um nível de mobilização na região para que os profissionais de Recursos Humanos nos apontem quais são as suas principais necessidades e carências a fim de que possamos contribuir para o desenvolvimento deles com conhecimento, conteúdo, melhores práticas e temas relevantes. Queremos dar o suporte necessário para que esses profissionais possam enfrentar os desafios da área. Sabemos que é uma meta ousada, que teremos dificuldades, mas estamos otimistas. Esse otimismo vem em boa parte do sucesso do evento de pré-lançamento da Regional [realizado em 18 de setembro], que fizemos com gestores das áreas corporativa e acadêmica para a troca de experiências e expectativas em relação a nossa atuação na região. O evento teve um público de cerca de 70 pessoas, bem superior ao que esperávamos, e a receptividade dos presentes em relação à chegada da Regional foi bastante positiva.

GP – Quais serão os principais desafios da diretoria da Regional?

AGJ – Nosso desafio é fazer um trabalho atrativo e interativo. Temos de ser capazes de trazer temas relevantes para a discussão a fim de atender as necessidades dos profissionais da região. Queremos chegar para ficar, criar uma tradição, deixar um legado. Não viemos concorrer com ninguém, mas, sim, promover alinhamentos e parcerias. Internamente, temos como desafio manter o mesmo nível de compromisso e engajamento da equipe que está trabalhando agora e criar uma Regional autossustentável, com número relevante de associados, patrocinadores e apoiadores.

GT – Quais serão os diferenciais de atuação da diretoria de Sorocaba?

AGF – Em primeiro lugar, nossa diretoria é formada por uma equipe multidisciplinar, composta por profissionais que trabalham em empresas, consultorias e universidades, com diferentes expertises que se encaixam perfeitamente nas suas áreas de atuação. Em segundo, queremos envolver as principais lideranças e os grandes conhecedores da região para que participem dos eventos e demais ações que queremos fazer para desenvolver um grande projeto aqui. Certamente, não vamos deixar de convidar profissionais de outras regiões, mas queremos valorizar a prata da casa para trazer os conteúdos.

Primeiras realizações e conquistas

Antes mesmo da inauguração oficial, a Regional Sorocaba já conseguiu um grande feito: a conquista da empresa System Farma como patrocinadora de gestão. A Regional também já organizou a formação dos primeiros Grupos de Estudos. O programa começa em março de 2015 com os temas Educação Corporativa e Atração, Retenção e Desenvolvimento de Talentos.

 

Os Grupos de Estudos têm como objetivos ampliar a troca entre profissionais da área de Recursos Humanos de diferentes setores, proporcionar análise crítica e produção criativa em temas vinculados à gestão de pessoas, além de estimular o debate entre a entidade e seus associados no que há de mais avançado em desenvolvimento humano e organizacional.

 

{module compartilhar}

Fonte: O Estado de São Paulo – 26 de outubro de 2014

Comentários

    Deixe uma Resposta

    QUER OBTER CONTEÚDO DE QUALIDADE COM INFORMAÇÃO ATUAL?