Generic selectors
Exact matches only
Search in title
Search in content
Search in posts
Search in pages

Homens e mulheres, juntos, contribuem para resultados mais harmônicos

Patrocinador Premium do CONALIFE pelo segundo ano consecutivo, o Grupo Boticário considera o evento totalmente conectado com o que pratica dentro e fora da organização. Nesta entrevista, o presidente Artur Grynbaum fala sobre as iniciativas do Grupo quando o assunto é equidade de gênero e empoderamento da mulher.

 

GP – O Grupo Boticário está bastante associado às questões relacionadas à equidade de gênero e empoderamento feminino. Como essas questões impactam os negócios?

AG – A questão da equidade de gênero e da diversidade é muito importante para nós como companhia, e trabalhamos isso com nossos colaboradores e com toda nossa rede de relacionamento. A valorização da mulher sempre esteve presente na história do Grupo, desde a abertura da primeira franquia, em 1980, feita por uma mulher, até a composição da empresa. Hoje, as mulheres estão à frente de pelo menos 85% das nossas franquias. Nós somos uma empresa que entende o público feminino e está muito presente em suas vidas. Pelos produtos que comercializamos, mas também pela formação de nossa força de trabalho. Atualmente, as mulheres somam 57% dos colaboradores do Grupo Boticário. Acreditamos que homens e mulheres, juntos, contribuem para resultados mais harmônicos, por meio da diversidade de abordagens e pensamentos. Dar mais oportunidades às mulheres é também dar mais opções aos homens. Uma empresa com mais diversidade gera também mais resultado.

 

GP – O que falta para que as mulheres ocupem mais cargos de liderança nas empresas e tenham maior representação política no nosso país?

AG – Hoje, ainda não há equidade de gênero na sociedade. Há muito o que avançar para que as mulheres tenham as mesmas oportunidades que os homens. Precisamos dos governos, sociedade civil e empresas atuando em rede. A vida das mulheres e meninas melhorou muito nos últimos 150 anos –  hoje, as mulheres são 58% das pessoas formadas na universidade no Brasil e essa é a realidade de muitos países. Mas ainda temos muitos desafios, elas são a minoria nos topos das organizações e empresas, ganham menos e muitas enfrentam condições de trabalho precárias e são sobrecarregadas por trabalhos domésticos, não remunerados, que ainda são percebidos socialmente como sendo obrigação das mulheres. O Grupo Boticário acredita na criação de oportunidades de transformação positiva da sociedade e sabe que tem um papel muito importante neste processo. Um mundo mais belo só é possível por meio da atuação ativa de todos. Fazemos parte desta sociedade como empresa que gera valor além do econômico, mas também na transmissão de valores e atitudes positivas. Acredito que, quanto mais empresas e entidades se engajarem nesse compromisso por meio de iniciativas práticas, mais transformações positivas teremos neste cenário de desigualdade que ainda existe. Podemos avançar a passos mais rápidos. Um bom diagnóstico, seguido de um plano de ações afirmativas, pode ser transformador, pois vai buscar oferecer igualdade de oportunidades a todos e todas, entendendo cada um.

 

GP –  Pelo segundo ano consecutivo, o Grupo Boticário é o patrocinador Premium do CONALIFE. O que o motivou a apoiar o evento?

AG – O CONALIFE é um evento totalmente conectado com o que praticamos dentro e fora do Grupo Boticário. Temos uma série de iniciativas para fomentar discussões e promover transformações quando o assunto é equidade de gênero e empoderamento da mulher, como a assinatura dos Princípios de Empoderamento das Mulheres da ONU e o apoio à pesquisa e ao documentário Precisamos Falar com os Homens?, que debate a questão no país. Hoje, metade dos nossos gestores são mulheres. Inclusive na alta liderança, onde 50% de nossos vice-presidentes são mulheres. Isso nada mais é do que uma profunda crença de que homens e mulheres são igualmente capazes. Suas diferenças se complementam e devem ser respeitadas. E, ainda mais importante, nós como líderes empresariais e cidadãos temos o compromisso de trazer este tema para o debate e fomentar discussões, só assim podemos colaborar com a transformação efetiva e o desenvolvimento da sociedade.

 

GP – Outro tema importante para o Grupo é a questão da inovação. Quais são as novidades da empresa nessa área e por que o Brasil ainda investe pouco em inovação?

AG – A inovação está no DNA do Grupo Boticário. Temos um moderno Centro de Pesquisa e Desenvolvimento com uma estrutura que reafirma nossa posição como uma das principais empresas do segmento de beleza do mundo, além de um núcleo que busca iniciativas de empreendedorismo e desenvolvimento do varejo. Acreditamos que a inovação permite tornar o produto mais competitivo. Temos um time inquieto que busca o novo sempre. Dentro de nossa companhia, desenvolvemos de forma pioneira a pele 3D, uma tecnologia inovadora no Brasil, com o objetivo de reproduzir a pele humana em laboratório para a realização de testes de produtos cosméticos. Outro bom exemplo é desenvolvimento da tecnologia de órgãos do corpo humano em chip também para aprimorar os testes de produtos, em parceria com o LNBio (Brazilian Biosciences National Laboratory), laboratório ligado ao CNPEM (Centro Nacional de Pesquisa em Energia e Materiais) e com apoio do MCTIC (Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações). O Brasil ainda investe pouco neste tema, não existem incentivos claros e duradouros, nem estímulo a convênios e formalizações de parcerias com instituições de ensino e pesquisa.

 

 

 

Fonte: O Estado de São Paulo, 28 de Maio de 2017

Comentários

    Deixe uma Resposta

    QUER OBTER CONTEÚDO DE QUALIDADE COM INFORMAÇÃO ATUAL?