Generic selectors
Exact matches only
Search in title
Search in content
Search in posts
Search in pages

Perfil e propostas da nova Diretoria Executiva (Parte 1)

Eleita em agosto deste ano, a nova Diretoria Executiva da ABRH-SP toma posse em 1º de janeiro de 2019 para um mandato de três anos. Liderados pelo presidente Guilherme Cavalieri, os integrantes da diretoria já têm se reunido para definir as propostas de cada área. Nesta edição, a vice-presidente Maria Susana de Souza e os diretores Charles Lukower (Comercial), Claudia Meirelles (Comunicação) e Edna Bedani (Aprendizado e Conhecimento) falam sobre a sua afinidade com a área de RH, os motivos que os levaram a integrar a gestão e as suas propostas para a entidade. Na semana que vem, os demais integrantes da diretoria terão o mesmo espaço neste jornal.

Maria Susana de Souza: “Já no meu último ano do curso de Psicologia, me identifiquei com a Psicologia Organizacional, tanto que os estágios mais relevantes já foram na área. Portanto, foi um movimento natural entrar para Recursos Humanos. Ao longo da minha carreira, tive alguns convites para atuar em outras atividades, mas me mantive em RH por entender que aqui poderia realizar todo o meu potencial e entregar o melhor de mim. Minha maior aproximação com a ABRH-SP se deu quando passei primeiramente a integrar e depois coordenar o comitê de conteúdo do CONALIFE – Congresso Nacional de Liderança Feminina. Agora, como vice-presidente da Associação, além de conduzir o CONALIFE 2019, pretendo colaborar com o Guilherme Cavalieri e os demais integrantes da diretoria nas ações de planejamento e gestão, e também ampliar o tema sobre a valorização da diversidade e inclusão entre os associados, o que me possibilitará contribuir de forma mais ampla para os profissionais de Recursos Humanos e toda a comunidade”.

Charles Lukower: “Sempre trabalhei e sempre quis trabalhar com Recursos Humanos. Sou um entusiasta da área. Desde o meu primeiro estágio, percebi o impacto que o RH causa nas pessoas. Na Associação, sou novato e ainda não conheço os seus processos perfeitamente, mas, desde as minhas primeiras conversas com o Guilherme Cavalieri, tenho falado da importância de termos uma entidade ainda mais forte e mais representativa. A prioridade tem de ser trabalhar a percepção de valor do associado para conseguir retê-lo, além do atrativo do desconto nos eventos promovidos pela ABRH, como o CONARH – Congresso Nacional sobre Gestão de Pessoas e o CONALIFE – Congresso Nacional de Liderança Feminina. Meu sonho é fazer com que o associado sinta a diferença na evolução da sua carreira em relação àquele profissional que não é associado da ABRH-SP. Também gostaria de atrair e trazer os jovens para a entidade a fim de contribuir para a evolução e o desenvolvimento de carreira deles”.

Claudia Meirelles: “Ingressei na faculdade de Psicologia já com a intenção de partir para a área de RH. Tive a oportunidade de, já no terceiro ano, estagiar na área de Recrutamento & Seleção de uma grande empresa aérea e conhecer excelentes profissionais que me ajudaram a entender melhor o meu perfil e o quanto ele era aderente ao que se esperava do RH naquela época. Tenho genuíno interesse nas relações interpessoais e em como, através do diálogo, aprendizagem e prática, podemos transformar a cultura de uma empresa. Já na ABRH-SP ingressei em 2014 pela Regional Metropolitana Oeste. Depois de quatro anos por lá, entendi que na Seccional haveria um espaço ainda maior para que eu pudesse interagir com a comunidade de RH e compartilhar a experiência que adquiri nesses anos de carreira e vivência associativa. A diretoria de Comunicação terá como principal meta contribuir para que nosso relacionamento com associados e novos associados siga uma linha única de abordagem e que tenha um contato frequente para podermos entender as expectativas destes com a associação”.

Edna Bedani: “Recursos Humanos aconteceu em minha vida. Fui convidada pela gerente de RH da empresa onde eu atuava como operadora de caixa para trabalhar na área e me identifiquei com a mesma pelo contexto que envolve facilidade na comunicação e relacionamento interpessoal, aprendizado contínuo e interesse genuíno pelas pessoas. E aqui estou há mais de 30 anos. A atividade associativa sempre fez parte da minha vida e participar da associação da minha categoria é recompensador, uma excelente oportunidade de contribuir com minha experiência e aprender muito com a experiência e o conhecimento dos associados e parceiros. A proposta da minha diretoria contempla: ampliar ações de promoção do conhecimento, interação e networking, com temas relevantes e atualizados, através de palestras, workshops e cursos, conduzidos por profissionais que dominam o assunto; ampliar parcerias com instituições da área de educação que contribuam com a atualização dos temas e serviços ofertados; e fortalecer a atuação dos Grupos de Estudos, promovendo formas alternativas (virtuais/web) de participação”.

Fonte: O Estado de São Paulo, 09 de Dezembro de 2018.

Comentários

QUER OBTER CONTEÚDO DE QUALIDADE COM INFORMAÇÃO ATUAL?