Generic selectors
Exact matches only
Search in title
Search in content
Search in posts
Search in pages

Subcomissão Propositiva elabora projetos

Subcomissão Propositiva, criada pelo Corhale, elabora dois anteprojetos que simplificam a legislação

 

Desde que foi criado em 2008, Legislativo, mantido pela ABRH-SP com o apoio da ABRH-Brasil, tem acompanhado a formação das leis que afetam as relações trabalhistas por meio da produção constante de Notas Técnicas, que avaliam os projetos de lei e são enviadas aos seus respectivos autores na Câmara dos Deputados e no Senado Federal.

 

No ano passado, o Corhale decidiu ir além desse trabalho de vigilância permanente ao criar a Subcomissão Propositiva, cujo objetivo é elaborar anteprojetos de lei com foco no aperfeiçoamento da legislação trabalhista e na inovação da relação capital-trabalho. “São anteprojetos que prezam pelo equilíbrio na relação entre empregados e empregadores, sem favorecimentos e com isenção político-partidária”, explica Ricardo Albregard, coordenador da Subcomissão.

 

Em funcionamento desde agosto do ano passado, a Subcomissão já concluiu a elaboração de dois projetos. Relativo aos Programas de Participação nos Lucros ou Resultados (PLR), o primeiro tem por objetivo aperfeiçoar a legislação para possibilitar a negociação com o sindicato da categoria preponderante nos casos em que a empresa possua diversas atividades ou negócios, ou mesmo esteja estabelecida em diversos municípios ou Estados.

 

A segunda proposta altera artigo da CLT – Consolidação das Leis do Trabalho para que as horas suplementares sejam apuradas e pagas no mês seguinte ao da prestação de serviços. Além disso, sugere atualizar a redação de parágrafo da CLT com base na Constituição Federal vigente, modificando o percentual de hora suplementar, a constar do acordo ou contrato coletivo de trabalho, de 20% para 50%. “São dois projetos que têm como objetivo aperfeiçoar e atualizar a legislação que rege as relações do trabalho, evitando situações conflituosas que podem resultar em acessos desnecessários ao Poder Judiciário”, complementa Albregard. As proposições da subcomissão serão apresentadas a parlamentares e, caso acatadas, tramitarão no Congresso Nacional até serem submetidas à sanção presidencial. A fim de dar andamento ao trabalho, o Corhale se reuniu recentemente com a assessoria do deputado Laércio Oliveira (SD-SE), tendo apresentado esses dois primeiros projetos, que serão por ele analisados visando à apresentação à Câmara dos Deputados.

 

Além de Albregard, fazem parte da comissão os integrantes do Corhale: Emerson Casali, Fátima Farias, Gabriela de Britto Maluf, Luiz Carlos Andrade de Souza, Luiz Luzzi, Raphael Rodrigues, Roberto Baungartner e Wolnei Tadeu Ferreira.

Subcomissão Propositiva, criada pelo Corhale, elabora dois anteprojetos que simplificam a legislação

 

Desde que foi criado em 2008, Legislativo, mantido pela ABRH-SP com o apoio da ABRH-Brasil, tem acompanhado a formação das leis que afetam as relações trabalhistas por meio da produção constante de Notas Técnicas, que avaliam os projetos de lei e são enviadas aos seus respectivos autores na Câmara dos Deputados e no Senado Federal.

 

No ano passado, o Corhale decidiu ir além desse trabalho de vigilância permanente ao criar a Subcomissão Propositiva, cujo objetivo é elaborar anteprojetos de lei com foco no aperfeiçoamento da legislação trabalhista e na inovação da relação capital-trabalho. “São anteprojetos que prezam pelo equilíbrio na relação entre empregados e empregadores, sem favorecimentos e com isenção político-partidária”, explica Ricardo Albregard, coordenador da Subcomissão.

 

Em funcionamento desde agosto do ano passado, a Subcomissão já concluiu a elaboração de dois projetos. Relativo aos Programas de Participação nos Lucros ou Resultados (PLR), o primeiro tem por objetivo aperfeiçoar a legislação para possibilitar a negociação com o sindicato da categoria preponderante nos casos em que a empresa possua diversas atividades ou negócios, ou mesmo esteja estabelecida em diversos municípios ou Estados.

 

A segunda proposta altera artigo da CLT – Consolidação das Leis do Trabalho para que as horas suplementares sejam apuradas e pagas no mês seguinte ao da prestação de serviços. Além disso, sugere atualizar a redação de parágrafo da CLT com base na Constituição Federal vigente, modificando o percentual de hora suplementar, a constar do acordo ou contrato coletivo de trabalho, de 20% para 50%. “São dois projetos que têm como objetivo aperfeiçoar e atualizar a legislação que rege as relações do trabalho, evitando situações conflituosas que podem resultar em acessos desnecessários ao Poder Judiciário”, complementa Albregard. As proposições da subcomissão serão apresentadas a parlamentares e, caso acatadas, tramitarão no Congresso Nacional até serem submetidas à sanção presidencial. A fim de dar andamento ao trabalho, o Corhale se reuniu recentemente com a assessoria do deputado Laércio Oliveira (SD-SE), tendo apresentado esses dois primeiros projetos, que serão por ele analisados visando à apresentação à Câmara dos Deputados.

 

Além de Albregard, fazem parte da comissão os integrantes do Corhale: Emerson Casali, Fátima Farias, Gabriela de Britto Maluf, Luiz Carlos Andrade de Souza, Luiz Luzzi, Raphael Rodrigues, Roberto Baungartner e Wolnei Tadeu Ferreira.

Fonte: Correio Popular – 19/07/2015

Comentários

    Deixe uma Resposta

    QUER OBTER CONTEÚDO DE QUALIDADE COM INFORMAÇÃO ATUAL?