Generic selectors
Exact matches only
Search in title
Search in content
Search in posts
Search in pages

Entrevista com Theunis Marinho

Como o profissional de RH pode ser importante para ajudar as empresas a enfrentar esse momento de crise econômica e política?

Uma empresa que trabalhe com entusiasmo e que tenha uma visão de longo prazo para os seus negócios precisa nesse momento ter planos de sobrevivência. É um momento difícil, as vendas e os resultados caíram, então é o momento para o RH colaborar com o plano para a empresa atravessar essa tempestade. Os gestores e executivos de RH devem ter uma política para reter os seus talentos, afinal, na hora que a situação melhorar, a empresa precisará novamente desta equipe. Isso me faz lembrar novamente da importância de ter um time talentoso. Ainda no início de minha carreira, participei de um evento que destacaram uma fala de Thomas Watson, CEO da IBM, e dela tirei um aprendizado que cabe bem para a situação. Em entrevista, ele disse algo assim: – poderiam levar todos os meus projetos, minhas máquinas, minhas instalações, mas se deixassem comigo apenas o meu pessoal eu recomeçaria tudo novamente. Ou seja, isso mostra o valor e a diferença que um bom time faz.

Theunis Marinho (reprodução)

Qual será o principal foco da sua gestão à frente da ABRH-SP?

A ABRH-SP quer ser a organização associativa mais representativa para o profissional de Recursos Humanos no Estado de São Paulo e também ser uma referência, um exemplo positivo, para outras associações da ABRH de outros estados.

Quais projetos você destacaria para este ano?

Como diziam os americanos na época da colonização dos Estados Unidos, “Go east”. Este será um dos focos de nossa gestão: focar no interior de São Paulo, região com maior PIB do Brasil. Diante disso, já temos um diretor executivo focado para trabalhar com as nossas regionais – que é o Guilherme Cavalieri – e nomeamos nesta gestão o Fernando Lima como diretor de integração regional para intensificar ainda mais este trabalho. Além disso, temos a Roberta Nunes Barbosa, gerente de regionais, que já é bastante atuante.

Realizaremos no dia 23 de junho o CONALIFE – Congresso Nacional de Liderança Feminina em São Paulo. A liderança feminina é um tema já introduzido pela ABRH-SP com os Encontros de Liderança Feminina em São Paulo, sob coordenação da nossa diretora executiva Edna Goldoni, e eventos das nossas regionais. Agora que a ABRH-SP recebeu o selo do #HeForShe da ONU Mulheres agigantar a discussão e levantar essa bandeira do empoderamento da mulher dentro das empresas.

Qual o papel do RH dentro das empresas?

Fazendo uma analogia com um jogo de futebol, o profissional de Recursos Humanos não é apenas um gandula ou um preparador físico, ou ainda um cartola, que ajuda o time do lado de fora do campo. O gestor de RH é um dos onze que participa do jogo, de forma estratégica, como um meio-campo, um camisa 5, decisivo para as vitórias do time.

Se você visitar num domingo os escritórios das principais multinacionais da Avenida Faria Lima, por exemplo, o cenário delas será muito semelhante em termos de estrutura e decoração do espaço, dos sistemas de TI, etc. O que diferencia verdadeiramente uma da outra, é na segunda feira, quando as pessoas chegam para trabalhar.

Você atua como conselheiro consultivo e de administração de empresas. Como os profissionais de RH podem se capacitar para também se tornarem conselheiros? Quais competências profissionais são imprescindíveis a esses profissionais?

O conselheiro de administração exerce uma função jurídica, prevista em legislação como sendo administrador daquele negócio. Ou seja, ele também tem responsabilidade jurídica pelos atos da empresa. O conselheiro consultivo é diferente – este tem experiência e know how para aconselhar presidentes e CEOs de empresas em decisões estratégicas, sem necessariamente responder juridicamente por isso. A maneira de se qualificar para se tornar um conselheiro é, em primeiro lugar, é se qualificar em cursos promovidos pelo IBGC-Instituto Brasileiro de Governança Corporativa, bem como pela FDC-Fundação Dom Cabral, que preparam pessoas para ocupar o cargo. Se for um profissional de RH, quanto mais ele vai se tornando empresário, pensando estrategicamente e conhecendo as legislações pertinentes, mais próximo ele estará de ter essa condição. 


reprodução

 

 

Depoimentos

“A ABRH-SP atua como uma verdadeira usina geradora de inovações ao promover o compartilhamento de boas práticas de gestão e conceitos de RH entre os associados. Para nós da Sanofi, este trabalho é de enorme valor, pois nos ajuda a posicionar o RH de forma estratégica dentro da companhia.”
Pedro Pittella – Empresa SANOFIHead of Human Resources Sanofi Group Brazil
"Fazer parte da ABRH-SP está sendo muito bom, pois trouxe a oportunidade de acompanhar as novidades e trocar experiências com diversos executivos de RH, isto traz muito valor agregado"
Marcos Sousa - Empresa GOCILDiretor de RH e Jurídico na Gocil Segurança e Serviços
“Somos Associados ABRH-SP há um ano, as palestras que participamos na ABRH-SP tem nos ajudado a melhorar a gestão junto aos nossos colaboradores e entender que os mesmos são o centro para seguirmos em frente com a nossa companhia, temos muito carinho pela ABRH-SP, obrigado por tudo!”
João Paulo Lopes – Empresa MAZAGGerente de Recursos Humanos Agência Mazag

QUER OBTER CONTEÚDO DE QUALIDADE COM INFORMAÇÃO ATUAL?

WhatsApp Precisa de Ajuda? Fale Conosco!