Generic selectors
Exact matches only
Search in title
Search in content
Search in posts
Search in pages

CORHALE acompanhou 266 proposições neste ano

CORHALE acompanhou 266 proposições neste ano Do total de 2018, 79 (30%) sofreram algum tipo de movimentação, sendo que 40 delas tinham Notas Técnicas emitidas pelo comitê Ao longo de 2018, o CORHALE – Comitê RH de Apoio Legislativo acompanhou 266 proposições de parlamentares originadas na Câmara dos Deputados e no Senado Federal, número superior ao de 2017 e 2016 quando foram monitoradas, respectivamente, 244 e 199. Do total deste ano, 79 (30%) sofreram algum tipo de movimentação, sendo que 40 delas tinham Notas Técnicas emitidas pelo CORHALE com pareceres favoráveis ou desfavoráveis para influenciar a posição dos parlamentares – o comitê decidiu não se posicionar sobre 17 delas. Os números foram apresentados por Iradj Eghrari, diretor-gerente da Ágere Cooperação em Advocacy, assessoria do CORHALE no Congresso Nacional, no dia 11 de dezembro, na sede da ABRH-SP. Eghrari fez um balanço das atividades do ano: “Por causa das eleições, poucos projetos caminharam nas casas legislativas – para se ter uma ideia, apenas a proposição que dispensa os funcionários para exames de câncer ginecológico e urológico se tornará lei – e foram somente 36 novas proposições apresentadas, ante 58 em 2017. Várias tinham o intuito de alterar ou anular a reforma trabalhista, que entrou em vigor no final de 2017”. Ele explicou como funciona o trabalho de monitoramento das proposições, que inclui o levantamento semanal daquelas de interesse do CORHALE, o acompanhamento do trabalho feito nas comissões e o encaminhamento da Nota Técnica ao relator e aos demais deputados integrantes das comissões para influenciar a posição adotada. Das 266 proposições de interesse acompanhadas, 153 tinham Nota Técnica do comitê. Sobre o CORHALE Atualmente braço legislativo da ABRH em todo o Brasil, o CORHALE, criado e mantido pela ABRH-SP desde 2009, tem como propósito acompanhar e influenciar a formação das leis que afetam as relações trabalhistas. O comitê mantém um site próprio – http://corhale.org.br/ – para disseminar a sua produção técnica e promover o debate e o consequente aperfeiçoamento das questões que permeiam as relações de trabalho no Brasil. Fonte: O Estado de São Paulo, 23 de dezembro de 2018.

Confraternização em Campinas teve posse da nova diretoria

NOTA A ABRH-SP Campinas encerrou suas atividades do ano com uma confraternização realizada no dia 13 de dezembro, no IFF Bar, em Campinas. A festa foi aberta com a cerimônia de posse da nova diretoria para o triênio 2019-2021. O evento teve ainda o stand-up sobre o tema Protagonismo e Atitude, com a palestrante Vania Ferrari, conhecida pelas apresentações bem-humoradas e inteligentes. Fonte: O Estado de São Paulo, 23 de dezembro de 2018.

Executivas de RH falaram da vivência no Vale do Silício

Executivas de RH falaram da vivência no Vale do Silício Em setembro deste ano, Claudia Meirelles, head de Recursos Humanos da Itaúsa, e Maria Susana de Souza, vice-presidente de Recursos Humanos da RaiaDrogasil, executivas de RH que a partir do ano que vem passam a integrar a Diretoria Executiva da ABRH-SP, respectivamente como diretora e vicepresidente, participaram de uma missão pelo Vale do Silício, o centro do mundo quando se fala em inovação. Na semana em que estiveram por lá, Claudia e Susana visitaram as universidades de Stanford (tradicional) e Berkeley (entre as cinco maiores e melhores do mundo), a Singularity, instituição de educação executiva sediada no centro de pesquisas da Nasa, e algumas empresas (Google, PayPal, Tesla, LinkedIn e Netflix) que têm mudado o jeito como se fazem as coisas. Elas visitaram ainda a Plug and Play, incubadora e aceleradora de startups, e a Ideo, berço do design thinking. Para falar sobre essa experiência, as executivas apresentaram a palestra Vivências no Vale do Silício, no último dia 13, na sede da ABRH-SP. “O que a gente mais queria era conhecer a cultura de cada empresa”, disse Claudia. Se a cultura de meritocracia é uma característica do Google, que oferece todo tipo de facilidades para os colaboradores, na PayPal se valoriza muito a qualidade de vida. Já na Tesla, segundo Susana, há uma cultura de muito trabalho, grande responsabilidade, mas também de grandes feitos. “A possibilidade de entregar um propósito é o que move as pessoas na empresa. Elas não precisam estar num ambiente colorido e com sofás para se sentirem felizes”, disse Claudia. As executivas destacaram o modelo revolucionário da Netflix, de muita liberdade, com altíssimo senso de responsabilidade em um ambiente de absoluta confiança e com muita agilidade na tomada de decisões. No final da palestra, as executivas fizeram um resumo do que viram por lá: liberdade com alta responsabilidade; olhar para a inovação como um novo jeito de pensar e agir; existência de várias formas de colaborar; atenção ao contexto; visão ampliada e consciência para o todo; conexão com as megatendências; contatos e leituras ampliados; e propósito e significado. Fonte: O Estado de São Paulo, 23 de janeiro de 2018.

Prêmio Sim à Igualdade Racial 2019 traz como tema mulheres negras

O Instituto Identidades do Brasil (ID_BR) realiza no Hotel Copacabana Palace, no dia 14 de maio de 2019, o Prêmio Sim à Igualdade Racial. O evento tem como tema central mulheres negras no mercado de trabalho e acontece durante o IV Jantar Beneficente Sim à Igualdade Racial. No ano passado estiveram presentes CEOs de grandes empresas e celebridades que apoiam a causa como Bruno Gagliasso, Glória Maria, Iza, Regina Casé e Fátima Bernardes. Assinado pelo artista plástico Vik Muniz, o Prêmio Sim à Igualdade Racial foi criado para reconhecer nomes e empresas que se destacaram na promoção da igualdade racial nos setores da Educação, Empregabilidade e Cultura durante ano. O evento busca arrecadar fundos para os projetos e ações do ID_BR. As cotas e ingressos individuais continuam disponíveis. Para o ano de 2019, o instituto planeja lançar laboratórios em escolas públicas, a criação de um centro de referência em estudos de igualdade racial em universidades e fortalecer parcerias com a ABRH-SP. “Desde 2016, com a realização do CONALIFE – Congresso Nacional de Liderança Feminina, a ABRH-SP tem discutido com as organizações não só a importância da equidade de gênero em cargos de liderança nas empresas, mas também a necessidade de mecanismos que incluam as mulheres negras no mercado de trabalho, pois são elas que enfrentam os maiores desafios e mais sofrem com a discriminação. Um dos principais entraves para o crescimento do Brasil é a desigualdade, que só pode ser enfrentada com ações firmes no sentido de proporcionar oportunidades iguais para a população negra a fim de que todos possam crescer”, diz Theunis Marinho, presidente da ABRH-SP. Ele lembra que a parceria com o ID_BR está relacionada com esse compromisso da entidade. A diretora executiva do instituto, Luana Génot, explica que a questão racial é estratégica para o mercado. “Profissionais negros com competência e formação já existem e precisam ser absorvidos pelo mercado. Temos ações propositivas para mudar culturas corporativas. Quem investe em igualdade racial cresce”, afirma Luana.   Fonte: O Estado de São Paulo, 23 de dezembro de 2018.23

Descubra Características para Humanizar a Liderança

A imagem de um chefe rígido, rigoroso e sem diálogo tem sido substituída gradualmente pela imagem de um líder. Com um novo enfoque e papel mais específico no mercado, esse sujeito tem centralizado as tarefas, prospectado resultados e posicionando-se como uma liderança humanizada. Mesmo em tempos de intensa informatização e evolução na tecnologia, que já ultrapassou os conceitos de globalização imaginados no início deste século, não podemos deixar de ressaltar e separar muito bem as coisas: humanos são apenas humanos e máquinas são máquinas. Devido a crise moral e política pela qual o país está passando, os reflexos também acabam afetando na economia. Isso porque as empresas optam por conter seus gastos, isso quando não acabam encerrando suas atividades, mas o que não percebemos é a presença de um líder seguro para enfrentar as circunstâncias. Atualmente os principais problemas relacionados a liderança tem atrapalhado todo o processo e como todos sabem o papel do líder é essencial para influenciar as pessoas a se comprometerem com a entrega. A sócia-diretora da Andrade & Barros, Susanne Andrade aborda a humanização a liderança neste vídeo. Segundo Susanne o que tem atrapalhado o processo estão relativamente ligados ao estilo, comando, problemas na comunicação e também pela falta de investimento nas relações interpessoais, ou seja tratando as pessoas como máquinas. E devido ao constante crescimento do mercado de trabalho e as frequentes mudanças, o RH Conecta, uma iniciativa da ABRH-SP está promovendo uma websérie sobre “o futuro do trabalho” com profissionais renomados. Faça seu cadastro agora mesmo no formulário abaixo gratuitamente. Assista a nossa websérie e seja um profissional mais bem preparado!

A Empresabilidade Como Tendência no Mercado de Trabalho

Você já ouviu “empresabilidade”? Ele refere-se a sustentação de um posicionamento diferenciado no mercado de trabalho, de acordo com a capacidade que a empresa possui de aproveitar as aptidões intelectuais e técnicas de seus funcionários. Você já ouviu “empresabilidade”? Ele refere-se a sustentação de um posicionamento diferenciado no mercado de trabalho, de acordo com a capacidade que a empresa possui de aproveitar as aptidões intelectuais e técnicas de seus funcionários. Ou seja, é uma tendência relacionada às competências e estratégias que uma organização usa para conseguir clientes, parceiros, investidores, entre outros aspectos, de modo que permaneça como uma empresa de destaque e claro pretendida por todos. Envolve aquela situação em que as pessoas costumam dizer “essa empresa deve ser incrível para trabalhar, os funcionários estão sempre animados, dispostos, o ambiente parece ser leve, gostaria de trabalhar em um lugar assim”. O que muitos profissionais visam atualmente é uma empresa que tenha um propósito claro e relevante, que não apenas se importe com dinheiro, mas que gere valor para as outras pessoas e que faça a diferença no mundo. O mercado de trabalho está cada vez mais competitivo e exigindo um grande preparo de quem trabalha, por isso, é necessário que as empresas estejam preparadas e no mesmo nível de qualidade. Por isso, a empresabilidade é algo que as empresas estão procurando progressivamente. É uma forma de se manter presente no mercado e com o status de “cobiçada” pelos profissionais no mercado de trabalho. É importante uma empresa ter esse espírito e pensamento, pois isso só tende a agregar no desenvolvimento e crescimento dos funcionários e do próprio negócio. Essa postura demonstra a preocupação com o futuro e com as novas possibilidades de expandir. O Google é um grande exemplo, inúmeras pessoas, principalmente os jovens, sonham em trabalhar nessa empresa que é uma das maiores do mundo. Eles enxergam a possibilidade de crescer e de enfrentar novos desafios, é algo que motiva e inspira os jovens. Isso tudo envolve um grande preparo para estar aprendendo todos os dias, observando o que dá certo e o que não dá para crescer e se destacar dos concorrentes. Com isso, fica mais fácil para evidenciar a sua empresa pelas características positivas e assim não ser apenas mais uma na área de atuação. Pensando nesse novo cenário, o “RH Conecta” convidou o Augusto Jr., head de parcerias e projetos especiais – Eureca, para discutir sobre o assunto “empresabilidade” em mais um vídeo da Websérie “o futuro do trabalho”. Faça seu cadastro agora mesmo no formulário abaixo gratuitamente. Assista a nossa websérie e seja um profissional mais bem preparado!

Mindfulness – Estimule a Concentração e o Foco

Nos dias de hoje, com o avanço da tecnologia estamos expostos em média a mais de 100.00 informações por dia. Ou seja, cada vez mais temos dificuldade em nos concentrar no que estamos fazendo, pois estamos expostos a inúmeras distrações que acontecem à nossa volta, como por exemplo: esquecer de algo que acabamos de fazer. A Mindfulness é uma técnica que foi desenvolvida para estimular a concentração e o foco. É um estado mental que nos permite deixar de fazer coisas de modo automático, nos estimulando a fazer escolhas mais conscientes. A técnica ajuda a melhorar a produtividade, o autocontrole ,o foco e contribui na redução do estresse e da ansiedade, que vem sendo considerada o mal do século. Existem exercícios diários que contribuem para melhorar a concentração, um deles é muito simples, você precisa apenas reservar alguns minutos do seu dia para manter a mente tranquila. Por este motivo, empresas vêm aderindo a Mindfulness e utilizando a técnica com o objetivo de melhorar o ambiente de trabalho, tornando os funcionários mais focados e melhorando a sua produtividade. No 3º vídeo do RH Conecta convidamos a fundadora da Utsaha e uma das pioneiras de Mindfulness no Brasil, Ana Marchi, para explicar com mais detalhes sobre a atenção plena e como ela impacta no futuro das organizações. Faça seu cadastro agora mesmo no formulário abaixo gratuitamente. Assista a nossa websérie e seja um profissional mais bem preparado!
Leia Mais

Organizações Exponenciais

A evolução da tecnologia cada vez mais está facilitando a criação de novas empresas e seu destaque no mercado. Não é por acaso, que estão sendo chamadas de organizações exponenciais, alguns exemplos disso são empresas como Airbnb, Netflix, Uber e Waze que se tornaram indispensáveis na nossa rotina, revolucionando os mercados em que atuam e hábitos de consumo.. Você deve estar se perguntando, como isso é possível? Pois algumas dessas empresas não tem nem 10 anos de mercado. Acreditava-se que, para a consolidação de uma organização era necessário anos de atuação e alto investimento financeiro. Mas com o surgimento de negócios disruptivos isso vêm mudando, isso porque essas organizações acabam crescendo 10 vezes mais em comparação a negócios tradicionais com uma estrutura mais enxuta e um menor investimento. Tendo como referência o caso da empresa Uber, fundada em 2009, onde seu faturamento em 2016 chegou a aproximadamente U$ 6,5 bilhões no mundo todo, sem ter nenhum carro existente em sua frota. É um caso que muitos consideram do sucesso: eficiência somada ao baixo custo. No 2º vídeo do RH Conecta, a mestre Maria Augusto Orofino, CEO Beefind, fala sobre as organizações exponenciais, apresentando suas principais diferenças em comparação as organizações lineares e outros assuntos relacionados. O RH Conecta é uma iniciativa da ABRH-SP que promove uma websérie com o tema  “O Futuro do Trabalho” com profissionais mais renomados do mercado. Quer saber mais? Faça seu cadastro abaixo agora mesmo e confira esse e outros conteúdos gratuitos e esteja preparado para o futuro das organizações.
Leia Mais

O Futuro do Trabalho Está Cada Vez Mais Próximo…

O futuro do trabalho tem sido muito discutido no dia a dia das organizações. Cada vez mais empresas e profissionais buscam desvendar como será o ambiente corporativo dos próximos anos, chegando a conclusão que para manter-se no mercado será necessário se atualizar e inovar conforme as mudanças de cenários, enxergando as novas oportunidades. O Mercado vem mudando e passando por diversas transformações, fazendo com que profissões e funções que são consideradas hoje indispensáveis para uma organização sejam facilmente substituídas por máquinas, os softwares avançados. Grandes exemplos disso são empresas como: Kodak, Blackberry e Yahoo que foram engolidas pelos seus concorrentes que souberam inovar com as mudanças tecnológicas. Empresas que estão em constante evolução tem como foco principal investir em ambientes colaborativos e iniciativas que proporcionam um ambiente melhor para os seus colaboradores. Essas organizações os incentivam a criarem uma maior autonomia e participação em seus projetos, conseguindo desenvolver novos talentos. Pensando nesse cenário o RH Conecta tem como proposta trazer em pauta esses conceitos. No 1º vídeo da websérie, o head de marketing da 3M Brasil, Luiz Eduardo Serafim, aborda o tema “A inovação e o futuro do trabalho”. Em sua palestra traz o conceito de “espírito do tempo”, um termo alemão utilizado em grandes corporações, relacionando como a cultura da empresa está diretamente ligada ao sentimento do colaborador ao exercer uma função. Ele também fala sobre a importância de criar os pilares da cultura organizacional em sua empresa, entre outros assuntos relacionados. Quer saber mais? Faça seu cadastro abaixo agora mesmo e confira esse e outros conteúdos gratuitos assistindo a nossa websérie e se torne um profissional preparado para o futuro das organizações.
Leia Mais

Entrevista com o Diretor de Gente e Gestão da Catho

Pioneira em seu segmento, a Catho é uma empresa de internet que funciona como um classificado online de currículos e vagas com diversas ferramentas que ajudam seus clientes na carreira e no mercado de trabalho. Parceira da ABRH-SP em eventos de anos anteriores, a empresa se tornou patrocinadora de gestão das regionais Campinas e Sorocaba em setembro do ano passado.  Conversamos com Murilo Cavelluci, diretor de Gente e Gestão da Catho, sobre como a relação da empresa com a ABRH-SP tem sido relevante para a evolução das ações voltadas ao desenvolvimento dos colaboradores da companhia. Confira!  1- Desde quando é patrocinador de gestão da ABRH-SP? Nos tornamos patrocinadores de gestão da ABRH em setembro de 2017, mas a nossa parceria já existia antes disso. A Catho Empresas já patrocinou eventos e ações da ABRH e como sempre tivemos bons resultados e entendemos que temos sinergia com a missão da associação, decidimos estreitar, ainda mais, o nosso relacionamento no último ano. 2- Por que a empresa se tornou patrocinador de gestão da Associação? Assim como a ABRH-SP, um dos objetivos da Catho Empresas é promover discussões e gerar conteúdo relevante para o setor de RH. Estamos sempre pensando em como podemos abordar temas importantes para a área. A nossa parceria com a ABRH nos permitiu ampliar a nossa atuação em debates como esses, e em regiões estratégicas para o nosso negócio. Outro ponto, é que temos diversas soluções e novidades que facilitam a vida do profissional de RH e algumas ainda não são conhecidas por esse público. O patrocínio gestão nos permitiu criar um relacionamento e ajudar empresas a encontrarem as soluções certas para o seu negócio. 3-Como tem sido a parceria desde então? Ótima, a parceria com a ABRH-SP nos deu maior visibilidade, de forma com que conseguimos atingir ainda mais o nosso objetivo de ajudar organizações em seus desafios diários relacionados a gestão de pessoas. E queremos estreitar cada vez mais esse contato e promover juntos essa missão de fomentar conteúdo e levar soluções relevantes a área de RH. 4-Como você descreveria a importância da gestão de pessoas para a organização das empresas? O elemento fundamental das empresas são as pessoas. Ter boas práticas na gestão dessas pessoas é a chave para elevar o potencial da empresa e garantir bons resultados no presente e no futuro. Garantir que todos na empresa interajam de uma forma saudável e garantindo que suas necessidades sejam atendidas é a maneira de construir uma cultura vencedora, e sem uma cultura vencedora nenhuma estratégia, por melhor que seja, garante o sucesso da organização. 5- Existe algum projeto, modelo ou ferramenta de gestão que vocês utilizam e que gostaria de destacar? Utilizamos um modelo de gestão de performance integral, onde todos na organização contribuem com feedback sobre as entregas e os comportamentos de todos na organização (feedback peer-to-peer) de forma a apoiar os gestores na construção de conversas de desenvolvimento com suas equipes. Todo o processo é calibrado por comitês em diversos níveis e, para garantir transparência total, todos os executivos da empresa passam por procedimentos de avaliação 360 graus. Outro processo de gestão muito interessante que adotamos internamente e que destaco como um caso de sucesso, é a gestão de metas e objetivos usando a metodologia de OKR. Essa metodologia se consagrou entre empresas de tecnologia (como Google, Spotify, Amazon, e muitas outras no Vale do Silício) e visa garantir foco e priorização dos recursos na empresa (humanos, financeiros, estruturais) utilizando uma rotina de acompanhamento e compartilhamento frequente para envolver e engajar todos em torno dos movimentos estratégicos da empresa. 6- Pensando no modelo de negócio da sua companhia, no momento, quais os temas que mais devem ser discutidos e desenvolvidos na área de RH? Por quê? Atualmente temos focado bastante em alguns temas:
  • Transformação cultural/digital
  • Cultura de inovação
  • Desenvolvimento da liderança
7- Qual a relevância das iniciativas da ABRH-SP para o incentivo ao desenvolvimento do profissional e da área de recursos humanos? A ABRH-SP sempre oferece ótimas oportunidades para construção e compartilhamento de conhecimentos entre os profissionais de RH, permitindo que os profissionais dessa área na empresa encontrem uma forma eficaz de se desenvolver com os conteúdos oferecidos ou com benchmark nas empresas que participam das iniciativas. Gestão de pessoas é um campo em constante modificação, por isso, é importante o trabalho de organizações, como a ABRH-SP, que se empenham em fomentar o assunto, mostrar resultados e elevar a discussão sobre o tema. 8- A empresa se identifica com o investimento no desenvolvimento de pessoas e organizações da forma como a ABRH-SP propõe (por meio de cursos, palestras, workshops, entre outros)? Nos sentimos totalmente alinhados. Os eventos da ABRH-SP tem muito boa reputação entre os profissionais de RH na empresa. E o investimento no desenvolvimento de pessoas é um dos objetivos que compartilhamos com a ABRH-SP. A exemplo, a Catho Empresas tem um evento chamado Café com Talento, um encontro entre profissionais de RH onde convidamos especialistas para falarem sobre assuntos relevantes para a área de RH. Em 2017, mais de 900 pessoas compareceram em nossos cafés e abordamos temas como: eSocial, diversidade nas organizações, inclusão de Pessoas com Deficiência no mercado de trabalho, Reforma Trabalhista, os novos desafios do RH entre outros.
Leia Mais

Entrevista com o Diretor de RH do McDonald’s

A Arcos Dourados, franqueadora máster do McDonald’s em 20 países da América Latina mais o Caribe, é patrocinadora de gestão da ABRH-SP desde junho de 2016. Conversamos com Marcelo de Freitas Nóbrega, diretor de Recursos Humanos da operadora da marca no Brasil, sobre os principais desafios da área de gestão de pessoas nos próximos anos, os trabalhos conjuntos entre ABRH-SP e Arcos Dourados e como isso tem ajudado a companhia a focar cada vez mais no desenvolvimento de seus colaboradores. Confira!   1- Por que a empresa se tornou patrocinador de gestão da Associação? McDonald’s e ABRH-SP têm uma sinergia incrível. Estar junto a entidades como a ABRH-SP, que é referência para os profissionais de gestão de pessoas, ajuda a encontrar novos caminhos no relacionamento com os funcionários e possibilita a troca de experiências com outras empresas. Outra preocupação em comum é a inclusão social do ser humano. Estamos de portas abertas àqueles que estão fora do mercado e desejam se recolocar no mundo profissional, àqueles que buscam o primeiro emprego e, também, às pessoas com deficiência à procura de trabalho e renda. E a ABRH é uma grande parceira para atingir esses objetivos.    2- Como tem sido a parceria desde então? A parceria com a ABRH-SP tem sido muito produtiva, com iniciativas pioneiras e ações relevantes para o mercado de trabalho, como o Trabalho Novo, em São Paulo (SP), onde firmamos uma parceria com a Prefeitura para contratar dezenas de ex-moradores de rua para trabalhar em nossos restaurantes. Os resultados dessa iniciativa têm sido maravilhosos para todos os envolvidos.    3- Como você descreveria a importância da gestão de pessoas para a organização das empresas? É um certo clichê, mas sempre vale ressaltar que a gestão de pessoas é fundamental para qualquer organização. Hoje em dia, é moda dizer que o mundo está mudando em um ritmo frenético. Mas, a verdade é que sempre foi assim, em cada momento histórico. E nesse contexto, o RH tem algumas funções: fomentar e ser um agente de mudança; criar um ambiente propício a mudanças, que seja versátil e adaptável; e ajudar a companhia a assimilar essas transformações. E em todos elas, a gestão de pessoas é fundamental.    4- Existe algum projeto, modelo ou ferramenta de gestão que vocês utilizam e que gostaria de destacar? A sofisticação e o barateamento de ferramentas de tecnologia e a maior disponibilidade de dados tem ajudado bastante a termos mais informações sobre nossa força de trabalho. Com o uso de Big Data / People Analytics, conseguimos conhecer melhor nosso público e tomar decisões mais inteligentes. E o McDonald’s está totalmente antenado às questões de aprendizagem e educação que afetam nossa sociedade. Grande parte do nosso quadro de funcionários é formada pela Geração Y, que possui características muito peculiares de aprendizagem. Para conseguir atender esta demanda, temos buscado modernizar também as ações de desenvolvimento e treinamento e deixar claro qual a parcela de responsabilidade que cada funcionário e gestor possuem neste processo. Ao modernizar nossa abordagem de treinamento, entendemos que estamos facilitando e alavancando o atingimento de resultado de nossos funcionários e, consequentemente, da organização. Por fim, gostaria de destacar a Cooltura de Serviço (trocadilho com a palavra “cool”, legal em inglês, e “cultura”), iniciativa que valoriza menos a padronização e mais a individualidade, incentivando que nossos funcionários sejam eles mesmos e sejam mais espontâneos ao atender os clientes.   5- Pensando no modelo de negócio da sua companhia, no momento, quais os temas que mais devem ser discutidos e desenvolvidos na área de RH? Por quê? Atualmente, o tema mais discutido no RH do McDonald’s é como melhorar a experiência do primeiro emprego. O McDonald’s é a porta de entrada para o mercado de trabalho de milhares de pessoas, por isso, estamos enriquecendo essa experiência com diversas ações, em linha com as novas competências que o mundo profissional exige. Além do tradicional treinamento realizado em nossos próprios restaurantes e na McDonald’s University, criamos um programa de desenvolvimento profissional chamado Aperte o Play. Nele, oferecemos diversos cursos em parceria com renomadas instituições, como curso de TI em parceria com a IOS e de empreendedorismo, em parceria com a Endeavor.    6- Qual a relevância das iniciativas da ABRH-SP para o incentivo ao desenvolvimento do profissional e da área de recursos humanos? Elas sempre contribuem para o aprendizado, seja por benchmark, por networking ou por estimular a pensar fora da caixa em busca de inovações. Além de deixar sempre em evidência os profissionais de RH e as boas iniciativas realizadas nesta área.    7- A empresa se identifica com o investimento no desenvolvimento de pessoas e organizações da forma como a ABRH-SP propõe (por meio de cursos, palestras, workshops, entre outros)? Temos muitas ideias em comum, principalmente o fato de priorizarmos o desenvolvimento de pessoas! E essa sinergia de ideias não é comum apenas ao McDonald’s, mas vale também para as diferentes empresas parceiras. Prova disso é que, pelo fato de ser um hub da comunidade de RH, a ABRH se tornou uma “central de compartilhamento” de ideias, produtos, tecnologias e ferramentas que facilitam o desenvolvimento e a gestão de pessoas.    8 – Por favor, fique à vontade para acrescentar qualquer ponto relacionado a recursos humanos ou gestão de pessoas que tenha ficado fora das questões anteriores e que julgue relevante para o momento.  Por ser um membro do Comitê Organizador, gostaria de convidar a todos para participar da 3ª edição do Conalife (Congresso Nacional de Liderança Feminina da ABRH-SP), que acontecerá no dia 24 de maio de 2018, no Hotel Unique, em São Paulo (SP). As inscrições já estão abertas e podem ser realizadas pelo site http://www.conalife.org.br/.  É um fórum inovador, que aborda um tema relevante e atual, com potencial transformador para as organizações brasileiras.
Leia Mais

CONALIFE: lugar certo para discutir o empoderamento feminino

Nunca os debates em torno da igualdade salarial entre homens e mulheres e do assédio sexual nos ambientes de trabalho ganharam tanto as manchetes dos jornais como nos últimos tempos. O envolvimento das celebridades internacionais de Hollywood tem muito a ver com isso, mas também é preciso considerar o amadurecimento dessas discussões em muitas sociedades, incluindo a brasileira. Pelo terceiro ano consecutivo, a ABRH-SP vai conduzir um debate qualificado sobre esses temas com a realização do CONALIFE – Congresso Nacional de Liderança Feminina, com o apoio da ONU Mulheres. O evento acontecerá em 24 de maio, em novo local: no Hotel Unique, na capital paulista. Já consagrado como um grande evento nacional para discutir e apoiar as ações em prol do empoderamento feminino no Brasil, o CONALIFE deste ano terá inovações no formato e no conteúdo. “O congresso tem o compromisso de trazer temas atuais e contemporâneos, mas também um olhar para o futuro. Não podemos ignorar o que é tendência e o que está surgindo”, adianta Maria Susana de Souza, vice-presidente de Recursos Humanos da RaiaDrogasil e coordenadora do Comitê de Conteúdo do evento. “Temos confiança absoluta”, complementa Maria Susana, “de que teremos um conteúdo robusto e de interesse para o público feminino, sem esquecer que essa não é uma temática que exclui. Pelo contrário, inclui. Queremos falar com muita força com a mulher, mas também convidar e encorajar os homens que têm essa sensibilidade para se juntarem a nós nessa causa.” As inscrições para o evento já estão abertas, com condições especiais para os associados da ABRH-SP. As cotas de patrocínio da terceira edição também estão abertas para vendas. O Grupo Boticário e a Aon já renovaram as cotas Premium e Ouro, respectivamente. Mais informações e inscrições: www.conalife.org.br NOTA Formação executiva FGV Associados da ABRH-SP têm 10% de desconto nos cursos livres de Formação Executiva da FGV, um novo programa que tem como propósito preencher a demanda de profissionais qualificados em áreas promissoras. São cursos de curta e média duração que privilegiam a prática e possibilitam o desenvolvimento das habilidades necessárias para se destacar no mercado. Na área de Recursos Humanos, são oferecidas duas opções: Gestão de Pessoas e Desenvolvimento da Inteligência Emocional, com início em 7 de março e duração de um mês; e Gestão por Competências: Implementação e Resultados, com início em 5 de setembro e duração de três meses. Saiba mais em http://mgm-saopaulo.fgv.br/
Leia Mais

QUER OBTER CONTEÚDO DE QUALIDADE COM INFORMAÇÃO ATUAL?